Portal Terra – 16/11/2016

  Manifestantes invadiram há pouco o plenário da Câmara dos Deputados. Houve tumulto, a sessão foi suspensa e o local fechado. O grupo, formado por cerca de 50 pessoas de várias partes do país, grita as palavras: "Queremos general". Porém, os manifestantes não informaram até o momento se pertencem a um grupo organizado. A porta de vidro que dá acesso ao plenário foi quebrada.

Anthony Garotinho é preso pela Polícia Federal no Rio

Write comment (0 Comments)

 

 REPASSO – A primeira ação de violência física foi  a explosão no Aeroporto de Guararapes(Recife),em Jul 1966. O ato de terrorismo indiscriminado matou na hora duas pessoas - um jornalista e um almirante da Reserva ; fez ainda quase duas dezenas de feridos. Ainda nessa década de 60 ataque ao QG llEx estraçalhou o corpo de jovem soldado,seguido- se sequestros de embaixadores e assassinatos de seus seguranças.Isso e muito mais causaram igual reação do DOI.

 NÂO PODEMOS CALAR E NOS OMITIR...
Conheci o então capitão USTRA e convivemos no período de JAN de 1967 a DEZ de 1969, quando realizávamos o curso da Escola de Comando e Estado -Maior do Exército e posso afirmar que , pelo seu caráter e  qualidades morais e éticas, que sempre demonstrou, jamais seria um torturador....É preciso, já que  ele não está mais  entre nós, que os que com ele conviveram e o conheceram naquele tempo e em outros não se calem, mas  o defendam da pecha de "TORTURADOR"que a ESQUERDA RADICALlhe impôs e que a mídia repete, como aconteceu ontem, dia 20 ABR, no Jornal Nacional , na voz enfática e afirmativa  do apresentador BONNER...

É desse modo, repetindo uma mentira mil vezes, que se transforma um HERÓI, a quem o EXÉRCITO e o BRASIL muito devem, mas que não  o ampararam quando necessário, em BANDIDO...

OS TERRORISTAS , ASSASSINOS ,SEQUESTRADORES ASSALTANTES DE BANCO, que pretendiam implantar o regime cubano no BRASIL e foram derrotados em 1964 , no entanto, receberam vultosas indenizações e muitos ocupam posições destacadas na política ou no Governo....      ( veja, p.ex., no GOOGLE a ficha da Sra.Dilma...).

Para o destemido e competente Coronel Ustra, a nossa continência; para o ditador da foto, o nosso desprezo pelas vítimas inocentes que assassinou. Absurdo é que o governo e seus seguidores aplaudam o segundo e se esforcem em detratar o primeiro. É o esforço para reescrever a verdade histórica.

 

Write comment (0 Comments)

 

Em tempos difíceis...

Caros amigos

Não existe governo perfeito. Excetuando Lula da Silva e Dilma Rousseff, que pactuavam visceralmente com a mentira, nenhum Presidente da República seria capaz de julgar perfeita a sua gestão.Nas condições atuais do País, por todas as razões da lógica e das evidências, não poderia pensar de outra forma o nosso Presidente Michel Temer, figurante privilegiado dos bastidores da trama e da incompetência que nos levou à bancarrota e que, hoje, exige dele e de todos os brasileiros excluídos do “foro privilegiado” o estabelecimento de um teto de gastos públicos e privados para que as respectivas contas se ajustem aos orçamentos.

Qualquer cidadão responsável e cioso de suas obrigações e finanças sabe que não há outra saída quando uma situação como esta se abate sobre uma empresa ou sobre uma família.

A aprovação, portanto, da Emenda Constitucional que estabelece o teto é uma precondição inarredável para que possamos, em futuro ainda não definido, voltar a um nível de normalidade financeira que nos permita explorar e usufruir do imenso potencial do Brasil.

Apesar dessas conclusões óbvias, há uma minoria de parlamentares, de intelectuais orgânicos da docência, de dirigentes sindicais e de arruaceiros famintos de sua ração regular de mortadela, todos de alguma forma comprometidos com a enfermidade política, econômica, social e moral de que padece a Nação, que, pateticamente, insiste em querer “parar o País” e tumultuar a vida dos que, apesar das dificuldades, querem participar e acelerar o processo de recuperação.Para vencer as dificuldades e dar novo rumo e nova cara ao Brasil, é fundamental que o Presidente Temer domine o seu perfil de político, assuma uma postura de estadista, mais condizente com o cargo executivo que ocupa e que revele ao povo de Santa Cruz a verdadeira extensão e a profundidade da crise, legado maldito cuja construção contou com a colaboração do seu silêncio.

Em tempos difíceis, de angústia, de insegurança, de sofrimento, de dúvidas e desconfianças ressalta a necessidade de um líder desassombrado, assumido de suas responsabilidades – passadas, atuais e futuras - que saiba colocar-se ao lado dos filhos da Pátria, os que sofrem as consequências do caos e que, no final das contas, terão que fazer o grande esforço pela recuperação da Mãe Gentil, vítima daqueles outros filhos que lhe adoram a própria morte!

Gen Bda Paulo Chagas


 

Write comment (0 Comments)
Se entrega, Corisco
Fernando Gabeira
Antes ele  perdia cabelos mas não perdia a cabeça. Agora, ele ganhou cabelos mas perde a cabeça, com frequência. Recentemente, disse que o Senado parecia um hospício e afirmou que ajudou a senadora Gleisi Hoffman no seu embate com a Lava-Jato. Hoje, sabemos que ordenou varreduras em vários pontos estratégicos ligados aos senadoresinvestigados pela roubalheira na Petrobras.

E Renan perdeu a cabeça de novo, chamando um juiz federal de juizeco e o ministro da Justiça de chefete de polícia. Sua polícia legislativa funciona como uma espécie de jagunços de terno escuro e gravata, a serviço de alguns coronéis instalados no Senado. Quando combatemos Renan e o obrigamos a deixar o cargo de presidente, os jagunços já estavam lá. Como o Brasil vivia num estado meio letárgico, tivemos de enfrentar a braço os jagunços de Renan para garantir a transparência de uma reunião sobre seu destino.
O sono brasileiro não é mais tão profundo como na época. Ainda assim, Renan sequer foi julgado pelos crimes de que era acusado na época. São as doçuras do foro privilegiado. Agora, ele quer que o foro privilegiado, que já era uma excrescência para deputados e senadores, estenda-se também aos seus jagunços. E que o espaço do Senado seja um santuário para qualquer quadrilha que tenha, pelo menos, um parlamentar como membro.
Talvez Renan esteja desesperado. Mas essa hipótese ainda precisa ser confirmada. Há sempre alguém que se acha o verdadeiro guardião das leis e se dispõe a defender Renan e o Senado, independentemente desse contexto bárbaro que presenciamos há anos. O próprio Gilmar Mendes, cujas posições são respeitáveis, saiu em defesa de Renan, sugerindo que a polícia não deveria entrar ali. Mas o que fazer quando a própria polícia do Senado comete uma delinquência? A resposta das pessoas que não foram atingidas pela Lava-Jato, mas se incomodam com o sucesso da operação, é sempre esta: falem com o Supremo. No caso do Renan, sob investigação em 12 processos diferentes, e sempre na presidência do Senado, o que significa falar com o Supremo?
Estamos falando com o Supremo há anos. Ele manda grampear senadores adversários, como fez com Marconi Perillo, orienta a agressividade e a truculência de seus jagunços contra deputados. Até hoje, para ele, o Supremo é apenas o cemitério de seus processos.
Renan, Gilmar Mendes e todos os defensores desse absurdo não conseguem me convencer que é preciso pedir licença ao Supremo para punir jagunços que usam equipamentos do Estado, diárias pagas pelo governo, para fazer varreduras na campanha de Lobão Filho, no Maranhão. Varreduras inclusive sob supervisão do genro de Lobão Filho, um homem chamado Marcos Regadas Filho, acusado de sequestro e mencionado no assassinato do blogueiro Décio Sá.
A diversão desse personagem para qual os jagunços trabalharam é usar o helicóptero para dar voos rasantes no Rio Preguiça em Barreirinhas, aterrorizando banhistas e pescadores.
— Foge, meu preto, que isso é vendaval — ouvia-se o grito dos pescadores.
O halo protetor do Supremo não se limita aos bandidos do Congresso, mas aos seus jagunços e cúmplices regionais. A Lava-Jato não é infalível. Está sujeita a críticas como todas as atividades de governo. Não se deve usar o êxito da Lava-Jato com intenções corporativas, inclusive num momento de crise econômica como a nossa. Até aí, tudo bem. Mas negar à PF o direito de entrar no Senado quando o crime está sendo cometido pela própria polícia parlamentar, isso me parece um absurdo. O foro privilegiado tem sido uma espécie de escudo para os bandidos eleitos. Se o espaço onde atuam torna-se também um santuário para todos os que trabalham lá, teremos não só a impunidade de indivíduos mas a liberação de espaços especiais para o crime.
Nas campanhas que fiz contra Renan, desenhamos um cartaz dizendo: “se entrega, Corisco”. Isso foi há muito tempo. Seus crimes não foram punidos na época. Ainda me lembro das imagens das boiadas se deslocando no sertão para fingir Renan que era um grande criador. Os crimes não apenas deixaram de ser punidos. Aumentaram exponencialmente ao longo dos anos, ancorando-se inclusive na pilhagem da Petrobras.
Eduardo Cunha foi preso. Não tinha mais mandato. Se Renan continuar solto, é apenas porque tem um. É justo cometer crimes em série, sob o escudo de um mandato parlamentar? Renan está nervoso porque percebe o crepúsculo de um sistema de impunidade tecido pela audácia dos coronéis e a inoperância do Supremo. A evolução do país o levou a perder a cabeça, algo raro no passado. Espero que não chegue a arrancar os cabelos e ouça o meu conselho de anos atrás: se entrega, Corisco.
Fernando Gabeira
Write comment (0 Comments)

Navegue no site
Por Joseita Brilhante Ustrahttp://www.averdadesufocada.com/images/s/sherlock-holmes-798353-751624.jpg
Estaremos de férias por 15 dias  de 29/10 a 12/11/2016
Não postaremos matérias neste período - o site estará sendo reformulado pois estamos com alguns problemas que tentaremos resolver , como por exemplo  a falta de comentários, e outras seções importantes.
Aproveite este período e explore o site www.averdadesufocada.com - entre em BUSCA e pesquise por nomes ou assuntos que lhe interessem.
Nós temos cerca de 15. 290 matérias postadas sobre diversos assuntos e já recebemos até o momento 40.543.544 milhões de visitas.
   Siga em busca da verdade !
Navegue nas seções relacionadas e encontrará o assunto que lhe interessa : Sinopse do livro, Contrarrevolução, Forças Armadas, Projeto Orvil,Luta armada, Foro de São Paulo,MST, Farc, indenizações, Anistia, Doutrinação, Revanchismo, Comissão da Verdade, Vítimas do Terrorismo, Vale a pena ler de novo, Corrupção, Política interna, Editoria do site e  outros.
Veja nossa página inicial.- Se desejar , clique em Busca e digite o nome ou assunto que deseja pesquisar. Faça o download do Projeto Orvil  e saiba  contra quem os agentes do Estado lutaram durante os anos de chumbo.
Conheça a verdade. Não se deixe enganar pela doutrinação que está sendo feita por membros dos últimos governos em comissões que prometiam "o direito à memória e à verdade", mas que  omitiram o que levou as Forças Armadas a pegarem em armas na maior e em uma das mais   importantes partes da história do Brasil .
Conheça o site e, se gostar, difunda-o.
Obrigada pela sua visita , e até 13/11/2016, quando , se Deus quiser, voltaremos com força total para manter a HISTÓRIA VIVA, porque você tem DIREITO À MEMÓRIA E A VERDADE e está cansado de ser doutrinado por um governo que se apossou de todas as instituições, dilapidando os cofres públicos para, por meio de corrupção e propinas para permanecer no poder e dominarem o povo indefinidamente. 
Não esmoreçamos, continuemos vivos, cada vez mais fortes e apoiados pelo povo que ACORDOU!

Write comment (0 Comments)
OS GUARDAS VERMELHOS DE LULA - RECORDAÇÕES DE QUEM FOI USADO
Milton Pires
A Grande Revolução Cultural Proletária ou, simplesmente,  Revolução Cultural, foi o período da História Política Chinesa que transcorreu, oficialmente, entre 1966 e 1976 – ano da morte de Mao Zedong.
A Revolução aconteceu porque Mao estava afastado do poder. Ele havia destruído a China e o país ainda se recuperava do “Grande Salto Adiante” que matou de fome milhões de chineses entre 1958-1961.
Para voltar ao poder, Mao estabeleceu uma relação doentia com os estudantes. A partir de uma crítica a uma peça de teatro e de cartazes pendurados por estudantes na Universidade de Pequim, nasceu um verdadeiro culto à personalidade do Grande Timoneiro. Sua esposa Jian Qing, que se apresentava como “o cachorro do presidente”, encarregou-se, como atriz, de levar a histeria dos adolescentes a níveis sem precedentes.
Lula, o Grande Cachaceiro, elogiando estudantes usados pela esquerda para invadir mais de mil escolas brasileiras, imita Mao Zedong e Gleisi Hoffmann, no seu discurso no Senado, a esposa chinesa que ele não tem. A nota de Lula no facebook agradecendo à estudante histérica Ana Júlia Ribeiro que disse que os deputados estaduais do Paraná “tinham as mãos sujas de sangue” (do estudante Lucas drogado e assassinado pelos seus próprios camaradas) é o exemplo típico da relação que existia entre o Genocida Chinês e os Guardas Vermelhos da Revolução Cultural.
Mao Zedong morreu, a Revolução Cultural acabou e sua esposa se matou na prisão. A China seguiu sua História. Lula e Gleisi, mais cedo ou mais tarde vão para cadeia, as escolas serão desocupadas e o Brasil vai seguir seu rumo. 
O que vai ficar na história, através dos documentários como aqueles dos depoimentos de Guardas Vermelhos, são as lembranças de Ana Júlia. Memórias de sangue derramado e tempo perdido...Recordações de quem foi usado...e de mim mesmo em 1989 - ano do Massacre da Praça da Paz Celestial na China e do meu voto em Lula aqui no Brasil.
28 de outubro de 2016.
 
Write comment (0 Comments)

Autora: Graça Salgueiro, estudiosa da estratégia e ações da esquerda latino-americana lideradas pelo Foro de São Paulo no continente, edita o blog Notalatina e tem seus artigos publicados no site argentino La Historia Paralela.

Lista de artigos publicados pela autora no site Midia Sem Mascara: http://www.midiasemmascara.org/colunistas/graca-salgueiro.html

Visite a loja do Observatório Latino e faça a sua reserva  http://loja.observatoriolatino.com/index.php?route=product/product&product_id=54

Write comment (0 Comments)

Carlos Alberto Brilhante Ustra - 28/07/1932 + 15/10/2015
Sua esposa Joseita, as filhas Patrícia e Renata, o netinho João Carlos, os irmãos Renato e Gláucia convidam os parentes e amigos para a missa de um ano de seu falecimento , deixando entre nós, com sua ausência física, um vazio que somente a fé e as orações nos dão forças para suportar.
Data - 15/10/2016 - 18:00 horas
Local - Igreja de Santo Expedito e São Miguel Arcanjo
Endereço - Entrequadras SQN 303/304 - Asa Norte.
Antecipadamente agradecemos a todos que comparecerem a este ato de fé.

Write comment (0 Comments)

Em 1985 o historiador Carlos Ilich Santos Azambuja, um sério e isento estudioso do tema, é convidado a escrever sobre o Movimento Comunista Internacional e suas ramificações no Brasil, dando origem ao magnífico livro A Hidra Vermelha. O livro foi escrito com o objetivo único de servir de instrumento didático para uso exclusivo das Forças Armadas, ficando, por isso, desconhecido do grande público até os dias atuais. Após 31 anos o livro encontra-se tão atual quanto em sua época, com a dominação esquerdista em toda América Latina.

O livro abrange praticamente toda a gama de aspectos referentes ao Movimento Comunista Internacional e suas ramificações ao longo de 53 capítulos, o que torna impossível comentá-los com mais detalhes. Da história às organizações, da filosofia ao jornalismo. Serve como um vade-mécum apontando o caminho seguro para o leitor estudioso se aprofundar. Os leitores não se arrependerão de ler e manter como livro de consulta.

Compre AQUI

 

 

Write comment (0 Comments)

por LEANDRO NARLOCH –VEJA – 11/05/2016

"O petismo não se faz só de tolos bem-intencionados. A Lava-Jato evidencia de forma cabal que mesmo a ideologia, nesses mais de 13 anos, serviu de cortina de fumaça para o maior assalto aos cofres públicos de que se tem notícia, atenção, no mundo! Estamos falando de ladrões!"Reinaldo Azevedo

Há presidentes que pegam o país na lama e o devolvem na lama. São os políticos medianos que abundam pela história. Há presidentes que pegam o país no atoleiro e o conduzem a estradas pavimentadas. São os heróis, os estadistas. E há o caso de Dilma Rousseff.

Write comment (0 Comments)

Subcategorias

The latest news from the Joomla! Team