Olavo de Carvalho comenta declaração do Gen Azevedo, publicada no site   www.averdadesufocada.com   em 25/09/2013, sob o título  "O silêncio das Forças Armadas" :

O general Valmir Fonseca Azevedo Pereira afirma que "os chefes militares esperam o amadurecimento da população, que, esclarecida, possa por meio do voto consciente, sem trocas de benesses, escolher os seus verdadeiros líderes políticos".
É uma profissão-de-fé legalista, inteiramente honrada e louvável enquanto tal. Mas, assim como ele tem razão em argumentar que "hoje a situação é totalmente diferente" da de 1964, também é patente, e ele deveria levar em consideração, que essa situação é ainda mais diferente daquela que se vive nas democracias normais, onde é lícito esperar que o tempo, numa atmosfera de livre debate público, traga espontaneamente "o amadurecimento da população".
O que se passa no Brasil é que todos os canais de ação cultural e política já foram monopolizados pelo Partido-Estado, tornando praticamente impossível o "amadurecimento da população".
As Forças Armadas, portanto, estão esperando pelo que não pode e não vai acontecer.

 Olavo de Carvalho

 

Comments powered by CComment