Imprimir
Categoria: Forças Armadas
Acessos: 2113

Matéria publicada no site  Defesanet :
Latin America Special Series
Texto da Newsletter DN de 31JUL13 Link 

Crise Militar, ou Orçamento, ou Política
O anunciado corte de 10 Bilhões no Orçamento Federal estava em suspenso há três semanas com a expectativa de como o bisturi iria atuar.
Tão logo a aeronave do Papa Francisco decolou do aeroporto do Galeão e nem bem tinha pousado em Fiumicino, o governo anunciou os seus cortes.

 

 O ataque foi devastador na área de Defesa com um corte de R$ 913 milhões. No ano são 4 Bilhões do orçamento da defesa. O MD diz que salvará os programas: KC-390, Nuclear e o PROSUB. Sobram o Guarani e o SISFRON e o ASTROS 2020. 

Na mesma edição do Diário Oficial(30Jul13) as promoções do Almirantado reforçaram a prioridade do PROSUB sobre todos os demais programas da MB, mesmo da quase em extinção Força de Superfície (ForSup). 

De qualquer maneira é a “Sequestration” in the Brazilian Way. Com o corte de Maio (3,67 Bi) e o de julho (0,91 Bi) os militares perderam cerca de 25 % da verba prevista para investimento e custeio. 

O Objetivo do governo, não declarado, é o de ter os militares com as suas reservas baixas, tanto de munição, víveres e combustível. 

Lembrar que em 1964 os militares se abasteceram na estrada nos mesmos postos que os civis abasteciam os seus automóveis e caminhões. E os víveres eram doados pela população. 

O Editor