J.Lezziero 
Os atuais integrantes da camarilha que dirige os destinos do país e que no passado agiram sorrateiramente sob disfarces e codinomes,  se esgueirando nas sombras,  promovendo a desordem e a violência através de ataques traiçoeiros engendrados com o propósito de implantar a ditadura do proletariado, não obstante a derrota a que foram submetidos a quase 40 anos, surgem loquazes,  vociferando verborragias, passando-se por donos da verdade ao despejar diariamente na mídia  suas versões deturpadas dos fatos, propagando calúnias, ofensas e mentiras como se verdades fossem.
Não satisfeitos em difamar as nossas FFAA com aleivosias, tentam sem êxito apagar os feitos heróicos indelevelmente registrados através da História, marcada por lutas e conquistas que vão desde a Batalha dos Guararapes, passando pela Guerra do Paraguai, Abolição da Escravatura, Proclamação da República, a participação nos conflitos internos que deram o título de "O  Pacificador" ao Duque de Caxias, a participação na Segunda Guerra Mundial através da gloriosa FEB e na década de 1960/1970 ao atender o clamor popular no momento  em que a democracia e a soberania da nação estiveram  ameaçadas.
Derrotados ao enfrentar as nossas FFAA,  surgem agora como donos da verdade, apresentam-se como sendo criaturas que estão acima do bem e do mal e, não satisfeitos com tanta sordidez, prosseguem no intento de humilhar e enfraquecer moralmente as nossas instituições e em especial o Exército Brasileiro, que está entre as intituições mais respeitadas e admiradas pela população do nosso país.
Esses elementos de controvertidas atuações na militância junto a grupos extremistas  no passado, agora estão se manifestando publicamente pedindo a  interferência do governo nas instituições de ensino representadas pelas Escolas Militares, Academia da Força Aérea, Escola Naval e Academia Militar das Agulhas Negras, propondo modificações na forma e no conteúdo e a doutrinação   enaltecendo os feitos daqueles que lutaram justamente contra os interesses da nação, em detrimento dos fatos históricos consignados nos seus anais e que contam os feitos dos nossos verdadeiros heróis nacionais, destacados pelo denodo e acendrado amor a pátria, à qual dedicaram suas vidas no cumprimento do dever e ao juramento de servi-la e defende-la, com o sacrifício da própria vida, se preciso fosse.
Interferir no conteúdo e no programa de ensino das Escolas Militares é um abuso, uma intromissão que não pode ser admitida e nem tolerada pelos chefes militares, em nome da verdade e da honra que juraram defender.  
 

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar