Por Olavo de Carvalho
 Embora tendo o mérito de chamar a atenção do público para uma corrente de opinião cuja existência a mídia em peso prefere silenciar, a matéria de Luiz Maklouf Carvalho sobre o Ternuma (O Estado de S. Paulo, 16 de dezembro de 2003) é uma das mais desonestas que tenho lido na imprensa brasileira. Desde logo, apresenta o site www.ternuma.com.br como órgão destinado a “representar interesses da direita militar”. Por que “interesses” e não “ideais”, “convicções” ou “opiniões”? A palavra “interesse” indica postulação devida ou indevida de vantagens, cargos, poderes ou lucros para uma pessoa ou um grupo.

Ora, os mantenedores do site são oficiais aposentados: estão fora de toda atividade político-partidária, de toda concorrência profissional, eleitoral ou comercial. Não têm mais “interesse” nenhum a defender, estando por isso mesmo livres para lutar por suas crenças sem aquele temor que hoje inibe todo porta-voz de “interesses” -- seja corporativos, empresariais ou militares -- e faz dele um virtual bajulador do governo. Os homens do Ternuma não reivindicam absolutamente nada, apenas emitem suas opiniões quanto ao que julgam certo e errado. O termo “interesse”, não servindo para descrever objetivamente as metas do site, só pode portanto ter sido usado em sentido pejorativo, para sugerir a busca de vantagens materiais por trás da defesa de idéias -- uma perfídia que jamais vi o Estadão cometer contra qualquersite esquerdista, por mais obviamente vinculado que estivesse a interesses reais, quer legítimos ou ilegítimos.

Em segundo lugar, o sr. Maklouf diz que o site “qualifica o presidente da República de ‘beócio’ e de ‘sujeito inculto e despreparado’ por ter usado a expressão ‘bando de general’ em discurso”. A frase é calculada para dar à acusação um ar de coisa desproporcional e absurda. Ninguém pode merecer tantos qualificativos ruins só por ter casualmente usado esta ou aquela expressão. A incultura e o despreparo do sr. Lula já eram notórios antes do seu discurso, não dependem deste de maneira alguma e foram assinalados no site pelo menos desde a campanha eleitoral. O sr. Lula é beócio, inculto e despreparado por ser beócio, inculto e despreparado -- e não por ter casualmente usado de um termo infeliz. Ternuma jamais pensou nem disse o contrário.

Em terceiro lugar, a matéria acusa o Ternuma de “atacar com virulência ex-militantes de esquerda que estão no poder”. É verdade que o site critica pesadamente pessoas que estão no poder, mas elas não são “ex-militantes” e sim “militantes” -- sem “ex” nenhum. A partícula descabida só serve para veicular a insinuação de que o site critica essas pessoas no presente pelo que fizeram no passado, e não pelo que estão fazendo exatamente agora. Indivíduos como Lula, José Dirceu e Frei Betto não se desligaram de seu partido nem de seus compromissos com o Foro de São Paulo, coordenação do movimento comunista no continente. Não se afastaram da sua militância para fazer política: sua política de hoje é, ao contrário, a plenitude da sua militância, a realização de tudo quanto sonharam e prometeram fazer em favor de Cuba, em favor do comunismo, contra o Brasil.

 

 

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar