Se todos os corruptos que lucraram com essa
farra do PT fossem presos, teríamos que cons-
truir mais cadeias do que se imagina!
É corrupto  que não acaba mais !...
Barbosa anunciará nesta sexta-feira sua decisão sobre o pedido do procurador-geral da República de prisão dos réus condenados na ação penal do mensalão
Portal Terra
21 de Dezembro de 2012
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do julgamento do mensalão, Joaquim Barbosa, divulgará nesta sexta-feira a decisão sobre a prisão imediata dos condenados no processo. O pedido foi feito pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel.
Com o recesso do Judiciário, a decisão será tomada apenas por Barbosa, e não por todos os ministros, como queriam os advogados. Questionado acerca de qual caminho tomará, Barbosa evitou dar pistas. Contudo, esclareceu que o tribunal não tem jurisprudência em casos de prisão em ações penais iniciadas no próprio Supremo, como é o caso do mensalão. 

"Quando o tribunal decidiu (sobre execuções antecipadas de pena), foram decisões de casos que tramitaram em instâncias inferiores. Chegaram aqui (no STF) em habeas-corpus. É a primeira vez que o Supremo tem que se debruçar sobre um pedido de execução da pena definida por ele mesmo. Não temos jurisprudência. Estamos diante de uma situação nova", disse o ministro, que atuou como relator do caso.
 
Em tom enigmático, Barbosa lembrou que chegou a recusar pedido de prisão semelhante feito pelo Ministério Público, ainda no início da instrução criminal. "Esse pedido já foi formulado antes nessa ação penal e eu indeferi. No início da instrução, foi feito o mesmo pedido. Na época, falei de forma jocosa que, se eu decretasse prisão, o processo não se moveria um palmo. Decisão pragmática, naquele instante. Lógico que o momento é outro", afirmou.

Comments powered by CComment