Mausoléu Castelo Branco  -  Estado do Ceará
Vejam "
AQUI o vídeo  dos "Aparecidos Polítcos", 
como se intitula esse grupelho do Levante Popular 
A que ponto chegamos ! 

Revoltante!
Pela editoria do site 
www.averdadesufocada.com    
O Levante Popular, sob orientaçao do MCI - Movimento Comunista Internacional-, não tem limites. Ísto não é democracia!
Monumentos , memoriais que lembram a história do Brasil estão sendo depredados!
É mais um escracho criminoso, desrespeito à figura do grande cearense que livrou o Brasil de um  regime opressor, tipo cubano e subordinado à extinta URSS marxista.
Isto será mais uma exaltação à violência e ao crime ideológico praticado pelo radical Marighella, ideólogo  do terrorismo, desumano e antidemocrático.
Vejam abaixo a conclamação à baderna e a anarquia que se generaliza sob a oprovação de membros das organizações subversivo-terroristas, que implantaram o terror no Brasil, nas décadas de 60 e 70. O motivo é homenagear os 101 anos de Marighella.
Sobre o ídolo destes baderneiros  - leia  AQUI "Marighela - a biografia de um mito.- Elio Gáspari "
Texto completo   

"No dia 5 de Dezembro, às 19h, em memória aos 101 anos do poeta e guerrilheiro Carlos Marighella, o inimigo público No 1 da Ditadura Militar, estaremos realizando uma Intervenção Urbana com projeções e poesias no Mausoléu Castelo Branco - equipamento público do Estado do Ceará que é uma verdadeira ode ao primeiro ditador do maior regime militar autoritário da história brasileira.
O local, inaugurado em 1972 por outro ditador - Médici - até hoje preserva e enfatiza a memória de um período de arbítrio, torturas, assassinatos e desaparecimentos; o espaço não é motivo de nenhuma reflexão crítica nem de questionamentos por parte do Estado como podemos inferir pelo próprio site. Contraditoriamente, encontra-se ao lado do chamado "Palácio da Abolição da Escravatura". Abolimos a escravidão, mas não abolimos a homenagem à ditadores e torturadores?
Conclamamos a toda a sociedade cearense, à juventude, à classe artística, aos professores, aos profissionais, às organizações que não concordam com essa situação a se fazerem presente na Intervenção Urbana para refletirmos e discutirmos maneiras criativas e inteligentes de se pensar aquele espaço público.
Por verdade, memória e justiça - Não esqueceremos!"
Adicionar comentário