Por A.C.Monteiro
Advogado  
                                                                          
            É isso mesmo! O povo brasileiro sorri e aplaude com veemência o julgamento do mensalão, ora em pauta no Supremo Tribunal de Federal. Assiste-se a uma verdadeira aula de direito, dentro dos parâmetros inferidos em nosso ordenamento jurídico. A lei se faz cumprir e os réus então considerados intocáveis e por muitos endeusados, começam a despencar dos seus pedestais e rumam inexoravelmente para o mesmo destino daqueles que cumprem penas nos diversos presídios brasileiros.
Ali, encontrarão e conviverão com bandidos da mesma espécie, pois, nenhuma diferença existe entre um e outro. A não ser pelos altos cargos que exerciam no governo e, os que lá se encontram, em sua esmagadora maioria, sequer lesaram os cofres públicos em detrimento de milhares de brasileiros que vivem nos “caldeirões do inferno”. As vultosas quantias criminosamente desviadas poderiam em muito suavizar o sofrimento dos menos favorecidos pela sorte.
            Em tempos idos, possivelmente tais elementos jamais seriam levados às barras da justiça, frente ao poderio político e econômico de que desfrutam. A história nos relata um sem fim de ocorrências desse jaez. Enumerá-las, seria por demais enfadonho e até mesmo enjoativo, porquanto do conhecimento de todos aqueles que acompanham os noticiários nacionais etc.
            Para a felicidade dos amantes da democracia e da boa aplicação da justiça, exsurge no seio da magistratura pátria, uma plêiade de juízes honestos e altamente qualificados que compõem os quadros do Supremo Tribunal Federal e que horam, sobremaneira, a toga que vestem.
            Não se apequenam diante dos poderosos e julgam segundos os mandamentos legais, dentro das suas convicções, face ao disposto na Carta Magna.
            É verdade que, dentre eles, emergem votos que discrepam totalmente das provas embutidas nos autos, mas que são prontamente rebatidos contundentemente pelos demais membros daquela Corte de Justiça. Faz parte do livre convencimento de cada julgador.
            Essa minoria tenta explicar o inexplicável no afã de absolver este ou aquele, cujos argumentos deixam muito a desejar. Não por falta de saber jurídico, mas por razões que a própria razão desconhece.
            A sociedade acompanha par e passo esse histórico julgamento, e que está sendo filmado e gravado na íntegra para a posteridade. Os que trafegam na contramão do direito diante das provas produzidas postas a julgamento, igualmente serão avaliados e também julgados, desta feita pelo povo que sempre clamou por justiça e, também, pela Justiça Divina.
            O Supremo Tribunal Federal está dando um verdadeiro exemplo de democracia, fazendo justiça conforme os preceitos normativos desenhados na legislação brasileira, não se apequenando e tampouco se deixando intimidar por políticos corruptos e poderosos gestores de então, cujos réus, muitos dos quais já condenados, e que ainda hoje são prestigiados por autoridades do governo central, haja vista o ex-presidente do PT José Genoíno, que ocupa o cargo de Assessor do Ministro da Defesa Celso Amorim. Pasme!
           
                                                           

Comments powered by CComment