Ari Cunha - Visto, Lido e Ouvido
Correio Braziliense - 21/09/2012  
Estudo benfeito o trabalho do ministro no Supremo Tribunal Federal. Foi direto ao assunto, disse tudo que sabia, destrinchou a fundamentação, não inventou nada, e em minutos transmitia qualquer informação desejada pelos demais ministros. É tão extenso o relatório, que foi necessário dividi-lo para não cansar os demais componentes do Supremo. Entre pessoas inteligentes é natural que surjam dúvidas. As respostas são dadas na hora. Ministro Joaquim Barbosa necessita de pouco tempo para consultar e transmitir. Há que se reconhecer o trabalho também dos assessores e do corpo funcional do Supremo. O fato é histórico. Jamais o Supremo interessou tanto ao povo. Conversa firme, ministro Joaquim Barbosa fala com energia, lê o que escreveu, e não cometeu em nenhum instante ato de dúvidas. Grande passo para a história do Brasil.
A frase que não foi pronunciada
"Antigamente, os cartazes nas ruas com rostos de criminosos ofereciam
recompensas ou pediam votos. Ficha limpa, projeto popular, muda essa realidade."

Comments powered by CComment