Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 12448

 Grupo de Oficiais R/2 - Em pé: Acad. Marcelo Peixoto da Silva, Tenentes Zdanowski, Ney, Torquato, Francisco, Mergulhão (Editor da Revista e Site Sangue VO+), Nasser, Reynaldo, Moreira, Alves, Paulo Sérgio, Ruyberto, Pesquisadora Irene Hapuque. Sentados: Cel. Inf SÉRGIO Gomes Pereira, Pres do Conselho Deliberativo da ANVFEB, Cel Claudio Moreira BENTO, Presidente da AHIMTB, Ten Felinto, Acadêmico Ten Israel Blajberg, Vets da FEB: Major R/2 Joaquim Thiago e Ten R/2 Dr Israel Rosenthal


Criado em 18 de julho de 2006, pela Portaria nº 429 do Comandante do Exército, o dia 4 de novembro, nascimento do Tenente-Coronel de Artilharia Luiz de Araújo Correia Lima, criador do CPOR/RJ em 1927, portanto, há 80 anos atrás e anterior a Segunda Grande Guerra onde os Oficiais da Reserva das três Forças tiveram papeis importantes, (o que mostra a visão daquele militar), é o Dia do Oficial R/2.

Texto completo  

Como seu dia este ano cai num domingo de feriadão, cada guarnição comemorará em datas que lhes são oportunas, por exemplo, o 32 GAC/NPOR de Brasília no dia 8 e o CPOR do Rio de Janeiro, no dia 6.

Não existem duas RESERVAS, da mesma forma que não existem dois EXÉRCITOS como apregoam uns. Criadas com diferentes propósitos, uma prepara homens e mulheres para a carreira das armas em tempos de PAZ e no final do prazo legal é remunerada como todo cidadão que se aposenta (R/1) e a outra, dos chamados R/2, são universitários preparados exclusivamente para a GUERRA. É o chamado tecnicamente de recompletamento se bem que a história mostra que na II Guerra Mundial os tenentes da FEB tinham quase que o mesmo número dos oriundos das Escolas Militares (Realengo e AMAN) ou dos CPOR/NPOR.

 
 Tenente Apollo Miguel Rezk recebendo a DSC. Clique na foto para ler um relato de guerra do tenente.

O mais notável e mais condecorado herói brasileiro nos campos de batalha da Itália e posteriormente esquecido pelo povo já que o Brasil não trata bem os seus heróis, foi sem dúvida o Major de Infantaria Apollo Miguel Rezk, ex-Aluno do CPOR/RJ. Ele recebeu todas as condecorações de guerra brasileiras (Medalha Cruz de Combate de 1ª e 2ª Classe, Medalha de Guerra, Medalha da Campanha da Itália e Medalha de Sangue do Brasil), sendo a de Sangue pelo episódio em LA SERRA onde ferido, manteve a posição com seu pelotão uma noite e um dia até ser substituído e evacuado. Recebeu por este heroísmo uma CITAÇÃO DE COMBATE e a mencionada medalha.

Mas a polêmica – e porque não dizer o preconceito que o perseguiu por toda a vida, foi uma das duas americanas que recebeu: A “Silver Star” e a famosa e mais importante honraria do Governo dos EUA, a “Distinguiched-Service Cross” ou Cruz por Serviços Notáveis.

Como esta última, em toda a Segunda Grande Guerra, apenas três militares foram agraciados, dois americanos e apenas um estrangeiro, justamente o nosso Tenente Apollo, ao voltar para o Brasil, foi proibido de usá-la.

Depois de um ano obedecendo disciplinadamente, o calmo TIGRE DE CORAÇÃO MANSO (titulo de uma reportagem de David Nasser em O Cruzeiro), juntou a tal medalha e enviou com uma carta ao então Ministro da Guerra solicitando que fosse devolvida ao Governo dos Estados Unidos já que não lhe tinha serventia por não poder usá-la. Claro que para se evitar constrangimentos e problemas diplomáticos, foi prontamente autorizado seu uso como se pode ver no busto onde em formaturas e cerimônias militares ex-alunos montam guarda no CPOR/RJ, mas sua saga continuou até o fim de seus dias...

Por ocasião de seu falecimento em 1999, o governo americano enviou um representante ao funeral do herói. O oficial da Marinha dos EUA, confidenciou a um dos familiares do Major Apollo: “- Não entendo vocês brasileiros. Na minha terra, alguém com as importantes condecorações de guerra do Major Apollo, teria recebido, ao longo de sua vida, as homenagens, o respeito e a gratidão de seu povo.”

Os R/2 passam um tempo no serviço ativo como Oficiais Temporários e depois, de volta à vida civil, ocupam os mais importantes cargos e as mais diferentes profissões, como por exemplo só para citar alguns, o ex-Presidente Itamar Franco, os Senadores Romeu Tuma e Crivella, o Governador do Paraná Roberto Requião e o famoso cirurgião plástico Ivo Pitanguy ou o imortal da Academia Brasileira de Letras, que já confirmou presença para desfilar no Dia do R/2, jornalista Murilo Mello Filho...

Parabéns a esses eternos tenentes de cabelos brancos, nossos Oficiais R/2, A RESERVA ATENTA E FORTE, pelo seu dia.