Por que esses nomes  do PT foram omitidos?
Existiam provas contra uns e não contra outros?
Denúncia excluiu 15 sacadores
Por Evandro Éboli - O Globo - 07/08/2012
MP poupou nomes que estavam na lista de Marcos Valério
Alista de réus no julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) poderia ser bem maior se todos as pessoas que sacaram dinheiro do valerioduto tivessem sido denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF). Pelo menos 15 nomes a mais estariam entre os acusados no processo. Em 2005, Marcos Valério entregou ao MPF a lista dos que receberam esses recursos, num total de R$ 55,8 milhões. Nos autos, esse documento aparece como "Relação de pessoas indicadas pelo PT que receberam recursos emprestados ao PT por Marcos Valério através das empresas".
(
O grifo é do site www.averdadesufocada.com )
texto completo
Entre os excluídos, há representantes do PT do Distrito Federal e de outros estados, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Ceará - assim como funcionários de outros partidos. Servidores do ex-deputado José Borba (PP-PR), Carlos e Maria Sebastiana surgem como sacadores de R$ 2,1 milhões, mas estão fora.
Na relação de Valério, aparece o nome de "Paulão", identificado como a ligação com o PT do Nordeste, que recebeu R$ 160 mil. Jair dos Santos, ex-motorista de José Carlos Martinez, ex-presidente do PTB e já falecido, buscou dinheiro de carro-forte em Belo Horizonte. Na lista, aparece como sacador de R$ 1 milhão. Marcelino Pies, ex-tesoureiro do PT gaúcho, e dois funcionários do partido aparecem como sacadores de R$ 1,2 milhão.
Charles Santos Dias, que trabalhava com o ex-deputado Paulo Rocha (PT-PA), réu no mensalão, sacou R$ 320 mil, mas foi excluído do processo. Outra servidora de Rocha, Anita Leocádia, não teve a mesma sorte. Sacou R$ 800 mil para Rocha: R$ 600 mil na agência do Banco Rural em Brasília e R$ 200 mil das mãos do próprio Valério num hotel em São Paulo. É acusada de lavagem de dinheiro.
A não inclusão de vários outros sacadores na denúncia foi lembrada pelo advogado de Anita, Luís Maximiliano Telesca, nas alegações finais da defesa de sua cliente, entregue ao Supremo. "Esses nomes não são apenas exemplos de pessoas que receberam da mesma forma que Anita Leocádia. Não existe explicação razoável para que Anita não se encontre nessa mesmíssima situação (de fora do processo). Todos foram sacadores ou receberam valores das mãos de terceiros", argumentou Luís Telesca na defesa de sua cliente entregue aos ministros do STF.
 
 

Comments powered by CComment