Major da reserva é acusado de sequestrar único guerrilheiro sobrevivente de um confronto em 1973
Cleide Carvalho
O Globo 21/07/2012
SÃO PAULO . O Ministério Público Federal do Pará denunciou mais um militar por sequestro durante a Guerrilha do Araguaia. O major da reserva Lício Augusto Maciel é acusado pelo sequestro de Divino Ferreira de Sousa, único de quatro guerrilheiros que foi levado vivo às dependências do Exército após confronto com militares em 1973, no sul do Pará, durante a Operação Marajoara, de repressão à guerrilha. Na época, o major usava o codinome "Doutor Asdrúbal". Esta é a segunda ação penal do MPF contra militares envolvidos na repressão à Guerrilha do Araguaia. O primeiro denunciado foi Sebastião Curió.
 Observação do site      www.averdadesufocada.com
O denunciado Lício Augusto Maciel é coronel reformado e não major.
A denúncia não foi aceita pela primeira instância, a Justiça Federal de Marabá, mas o MPF recorreu. Os crimes de sequestro praticados durante o regime militar, para o MPF< não estão prescritos ou cobertos pelo manto da anistia por serem crimes permanentes, de acordo com decisões do próprio Supremo Tribunal Federal e da Corte Interamericana de Direitos Humanos.
Segundo o MPF, Divino foi emboscado em 14 de outubro de 1973 por militares chefiados por Lício. O guerrilheiro estava com André Grabois; João Gualberto Calatroni; e Antônio Alfredo de Lima. Os militares atiraram, e três guerrilheiros morreram.
Divino foi levado com vida para a base militar da Casa Azul, em Marabá, e interrogado. Foi submetido a grave sofrimento físico. Depois do interrogatório, não foi mais visto. O militar José Vargas Jimenez, que escreveu um livro sobre a repressão à guerrilha, confirmou o sequestro em depoimento oficial às autoridades brasileiras. Ele disse que Divino foi capturado com vida e levado para as dependências do Exército. Também foi relacionado como testemunha Manoel Leal Lima, o Vanu, que servia de guia para os militares. Vanu afirmou que os militantes estavam abatendo porcos para a alimentação no momento da captura e poderiam ser rendidos facilmente, mas foram mortos.
 
Adicionar comentário