Leitura recomendada
Por Gen Marco Antonio Felício da Silva - 16/03
Quando recebi a nota do PCB, “Por que ladram os cães de pijama listrado”, e li algumas de suas linhas, lembrei-me imediatamente do  mundo natural que está abarrotado de animais perigosos dos mais variados tipos. Existem os peçonhentos, os que provocam alergias, os que transmitem doenças, os nojentos, os animais violentos e os assassinos natos. Na categoria de assassinos natos, estão as hienas. É um animal sem atrativos. Seu modo furtivo, sujo, o grito áspero e o cheiro desagradável não ajudam muito sua reputação. Dentre elas há uma extremamente traiçoeira, que eu chamo de hienas do Kremlin.
Texto completo

 

Nada como receber algo proveniente das hienas do Kremlin, ainda mais com a validade de ser uma nota política. Para bom entendedor, um pingo é letra. Isto é, uma nota de cunho ideológico marxista-leninista! E como tal, seguindo o instrumental teórico marxista, plena de acusações descabidas, mentiras, meia-verdades, falsidades, etc...
 Isso me traz a mente, de imediato, o livro do ex-capitão da então Artilharia soviética, também, um grande escritor, Alexandre Soljenítsin. É o autor do livro “Arquipélago Gulag”, um campo de concentração criado por Stalin, onde esteve por vários anos, modelo para vários outros, em toda a União Soviética, com o intuito de reeducar políticamente milhões de soviéticos que não aceitavam a tirania comunista. Foi um livro escondido pelo sanguinária ditadura comunista soviética durante anos, a mesma ditadura que vocês comunistas, capachos da  então União soviética, aqui tentaram implantar em 1935, assassinado companheiros na calada da noite, enquanto dormiam e no período de 64 à 74, utilizando o terrorismo, seqüestros, assaltos, assassinatos, a mentira, tudo aquilo que existia nos campos de concentração do Arquipélago Gulag, tudo visto e  vivido por Alexandre Soljenítsin e por milhões, repito para melhor enfatizar, milhões de seres humanos que não aceitavam e não tinham a liberdade para não aceitar, a feroz ditadura comunista e que perderam as suas vidas em atroz sofrimento !
Foi contra isso, com muito orgulho, que lutaram os militares brasileiros em 35 e no perído de 64 a 74, permitindo a vocês, hienas do kremilin, hoje, a liberdade que usam para tentar matá-la.
Ora! Isso não é surpresa, pois, as hienas figuram com honras na categoria dos animais nojentos. Isso porque a hiena vive de comer restos, porque, como as hienas do Kremilin, são na maioria das vezes predadores oportunistas. Predadores como vocês, hienas do kremilin, dos direitos humanos e das liberdades que qualquer cidadão tem o direito de usufruir.

Comments powered by CComment