Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 5425

 Marechal Osório

“É fácil a missão de comandar homes livres, basta mostrar-lhes o caminho do dever”
Este princípio as Forças Armadas brasileiras herdaram do general Osório, patrono da arma de cavalaria, Comandar não é dobrar vontades, muito menos quebrá-las, mas, galvanizá-las levando-as ao bom cumprimento da missão.

 

Texto completo

 

 

Aqueles a quem è dada a autoridade jamais devem ameaçar seus subordinados.

Comandante é aquele que está à testa. É a cabeça. É aquele que sabe, quer, realiza, e é também quem faz saber, faz querer e faz realizar.

Comandante é quem sabe conciliar a iniciativa com a disciplina, o entusiasmo com a ponderação, a energia com a complacência.

Comandante é aquele que dá exemplo.

Os homens não se conduzem jamais com as prescrições da razão pura, têm necessidade de ver o seu ideal encarnado num homem que os leve atrás de si, pela sedução do seu exemplo.

Se o direito de comandar é um atributo da autoridade, é o talento de se fazer obedecer que dá a medida do chefe. Estas considerações, aprendidas na Escola de Sargento das Armas (A Arte de Ser Chefe – Gaston de Courtois), me assaltaram no momento em que os nossos soldados sofreram ameaças por parte do ministro da Defesa, se discordassem das aleivosias contidas no livro “Direito a memória e a verdade”. Mas ainda temos comandantes, as Força Armadas não estão acéfalas . O Alto Comando soube responder com elegância e firmeza aos arroubos da prepotência .

(Sergio Chaves, subtenente RRm, Porto Alegre – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.