A quem Pagot pagou? Quem pagou a Pagot?
Só falta Pagot 
Novas denúncias derrubam diretor interino e até "boy" do DNIT
Licença para passar o trator sobre o PR
A carreira de office-boy mais poderoso da República chegou ao fim. Chamava-se Frederico Dias. Servidor terceirizado apadrinhado por Valdemar Costa Neto, cacique do PR, Fred recebia autoridades, participava da assinatura de contratos e tinha até gabinete ao lado da Diretoria-Geral do DNIT.
Texto completo
Mesmo sem ter status para isso, conforme denunciou o Correio. Também foi mandado embora o diretor interino do órgão, José Sadok de Sá. A mulher dele é dona de uma empreiteira com contratos de R$ 18 milhões com o DNIT
Enquanto isso, Luiz Antônio pagot segue na corda bamba. Acusado de corrupção, ele teria sido demitido, mas esticou as férias e insiste que continua diretor-geral do Instituto, mesmo contra a vontade da presidente.
Demissões do chefe interino e de servidor terceirizado do Dnit abrem caminho para que a presidente faça uma reformulação completa no órgão comandado pelo Partido da República. Pagot, diretor-geral afastado, estende férias até 4 de agosto
Paulo de Tarso Lyra - Tiago Pariz -Débora Álvares - Correio Braziliense - 16/07/2011
A presidente Dilma Rousseff deu ontem ao ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, carta branca para promover as nomeações no ministério, no Dnit e na Valec sem a necessidade de uma consulta prévia ao PR. A expectativa é que novos nomes possam ser anunciados a partir da segunda-feira. A paciência da presidente com a legenda esgotou-se após o afastamento do diretor interino do Dnit, José Henrique Sadok de Sá, e da demissão do servidor terceirizado da autarquia, Frederico Augusto de Oliveira Dias. Como antecipou o Correio em 6 de julho, Fred tinha gabinete ao lado da Presidência do órgão, participava de solenidades de assinaturas de contratos, recepcionava prefeitos e vereadores em Brasília, sem legalmente ter condições de agir desta maneira por ser um mero "office-boy".
Todo o poder de Fred emanava de seu padrinho político, Valdemar da Costa Neto (PR-SP), secretário-geral do PR. "Foi o Valdemar que o levou para Brasília. As famílias são amigas", disse, à época, uma pessoa próxima a Valdemar. Fred foi demitido oficialmente na quinta-feira.
A assepsia no órgão não deve se limitar a quem já foi afastado. O PT rifou o diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit, Hideraldo Caron, afilhado político do deputado Paulo Pimenta (PT-RS). Segundo relato de integrantes do PT, o próprio Pimenta, que recebeu de Caron doação de R$ 5 mil na eleição de 2006, não pretende batalhar pela permanência do pupilo. "A Dilma vai fazer uma limpa no Dnit. O Caron achou que sairia maior do episódio, mas também está sendo abatido", afirmou um petista. "A Dilma tem toda a solidariedade do partido para fazer as mudanças que quiser", sustentou.
Caron é responsável por aprovar aditivos de contratos. É justamente o superfaturamento de obras do Dnit e da Valec a origem das irregularidades nos Transportes e das preocupações da presidente Dilma Rousseff. O petista chegou a ser citado na Operação Castelo de Areia por supostamente ter recebido pagamento de propinas de empreiteiras. Ele nega qualquer recebimento de favores. Parte das provas da operação comandada pela Polícia Federal foi anulada pelo Superior Tribunal de Justiça.(...)
Leia íntegra da matéria no Correio Braziliense

Comments powered by CComment