Ato público em frente ao Congresso-2004/2005
 em homenagem aos mortos por aqueles que 
 tentavam implantar no Brasil uma ditadura comu- 
 nista. Entre eles:
 Edwward E.T. O. M. V Westernhagen-maj alemão
 Cidelino Palmeiras do Nascimento -taxista
 Isidoro Zamboldi - Guarda de segurança
 Aparecido dos Santos Oliveira-soldado PMSP
 Francisco Valdir de Paula-Soldado morto na Guer-
 rilha do Araguaia-Seu corpo nunca foi encontrado

Nos primeiros 24 dias de  de julho reverenciamos a todos os que,  tombaram pela fúria de terroristas.
Move-nos, verdadeiramente, o desejo de que a sociedade brasileira lhes faça justiça e resgate aos seus familiares a certeza de que não serão esquecidos.
A esses mártires o reconhecimento da Democracia e a garantia da nossa permanente vigilância, para que o sacrifício de suas vidas não tenha sido em vão.
Seus assassinos ou suas famílias  foram indenizadas pelo governo federal e algumas também pelos governos estaduais.
As famílias das 119  vítimas, assassinadas por eles, esperam por justiça até hoje
01/07/68 - Edward Ernest Tito Otto Maximilian Von Westernhagen - Major do Exército Alemão- RJ
Morto por engano, no Rio de Janeiro onde fazia o Curso da Escola de Comando e Estado Maior do Exército.
Assassinado na rua Engenheiro Duarte, Gávea, por ter sido confundido com o major boliviano Gary  Prado, suposto matador de Che Guevara, que também cursava a mesma escola.
(...)
Em 1968,o jovem Amílcar Baiardi fez parte do grupo de brasileiros que tentou matar Gary Prado, o militar boliviano que capturara Ernesto Guevara de la Serna um ano antes, em 8 de outubro de 1967, 40 anos atrás. Mas o tiro atingiu o peito errado - e Baiardi participou de um dos principais erros históricos da esquerda brasileira. A frustração o persegue quatro décadas depois. "Seria muito reconfortante ter matado Gary", diz em entrevista exclusiva ao estadao.com.br.  
Intelectual e profundo conhecedor das táticas de guerrilha rural, Baiardi foi o responsável por redigir o comunicado oficial do Comando de Libertação Nacional (Colina) sobre a morte de Gary Prado à imprensa
Esperou pelos três "companheiros" quase uma hora num "aparelho" clandestino no bairro do Botafogo, no Rio de Janeiro. Quando chegaram, com a missão cumprida e uma pasta supostamente do militar boliviano, perceberam que algo estava errado. Documentos em alemão. Haviam matado Edward Ernest Tito Otto Maximilian Von Westernhagen, major do Exército alemão.
Baiardi amassou e destruiu imediatamente o rascunho da carta. Firmou com João Lucas Alves, Severino Viana e José Roberto Monteiro (os três companheiros) um pacto de silêncio que durou até 1988. Apenas ele sobreviveu à ditadura.
O hoje professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), vencedor do Prêmio Jabuti de Literatura em 1997 e ex-guerrilheiro recebeu o estadao.com.br em seu apartamento, em Salvador, para contar a história.(...)

Parte da entrevista " O terceiro militante ", concedida por Amilcar Baiardi ao estadão .com
Autores: Severino Viana Callou, João Lucas Alves e José Roberto Monteiro, todos da organização terrorista denominada COLINA- Comando de Libertação Nacional.
01/07/71 - Jaime Pereira da Silva (Civil - RJ)
Morto por terroristas , na varanda de sua residência, durante tiroteio  com policiais que tentavam prendê -los.
11/07/69 - Cidelino Palmeiras do Nascimento  (Motorista de táxi - RJ)
Morto a tiros quando conduzia em seu carro, policiais que perseguiam os militantes da VAR-Palmares que haviam assaltado o Banco Aliança, agência Muda.
Participaram deste assassinato os terroristas Chael Charles Schreier, Adilson Ferreira da Silva, Fernando Borges de Paula Ferreira, Flávio Roberto de Souza, Reinaldo José de Melo, Sônia Eliane Lafóz e o autor dos disparos Darci Rodrigues, todos pertencentes a organização terrorista VAR-Palmares.
 
24/07/69 -Aparecido dos Santos Oliveira - (Soldado PM - SP)
Neste dia, atuando em "frente " foi assaltado o Banco Bradesco, na rua Turiassu, no Bairro de Perdizes, de onde foram roubados sete milhões de cruzeiros. Participaram da ação:  
· Pelo Grupo de Expropriação e Operação:
Devanir José de Carvalho - MRT- , James Allen Luz , Raimundo Gonçalves de Figueiredo, Chael Charles Schreier, Roberto Chagas e Silva, Carmem Monteiro dos Santos Jacomini , Eduardo Leite, Ney Jansen Ferreira Júnior e José Couto Leal--VAR- Palmares;
 Grupo do Gaúcho: Plínio Petersen Pereira, Domingos Quintino dos Santos, Chaouky Abara·
Essa ação terminou de forma trágica: Raimundo Gonçalves Figueiredo baleou o soldado da então Força Pública do Estado de São Paulo, atual PMESP, Aparecido dos Santos Oliveira que, já caído, recebeu mais quatro tiros disparados por Domingos Quintino dos Santos.
 24/07/73 - Francisco Valdir de Paula (soldado do Exército - Região do Araguaia- PA)
Instalado em uma posse de terra no município de Xambioá, fazendo parte de uma rede de informações montada na área da Guerrilha do Araguaia, foi identificado pelos guerrilheiros e assassinado.Seu corpo nunca foi encontrado.
Adicionar comentário