Ex-ministro é acusado de superfaturamento em vila do Pan
O Dia Online
Rio - O ex-ministro do Esporte e atual governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), é acusado pelo Ministério Público Federal de ter cometido improbidade administrativa em 2004, quando era ministro do Esporte, ao autorizar o pagamento de quase R$ 10 milhões além do valor de mercado pelo aluguel da Vila do Pan do Rio.

Texto completo

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, Queiroz nega a irregularidade. Segundo o procurador da República Edson Abdon Filho, em 2004, a Caixa Econômica Federal avaliou em R$ 15,4 milhões o valor de mercado pelo aluguel durante dez meses, enquanto a construtora Agenco, responsável pela obra, pediu R$ 25 milhões.
Segundo o procurador, o Ministério do Esporte autorizou o pagamento sem questionar o valor. Além de Queiroz, também respondem à ação o então presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Eduardo Mattoso, o vice-presidente do comitê organizador do Pan e atual vice-presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), André Gustavo Richer, o ex-secretário de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, André Almeida Cunha Arantes, e a construtora Agenco

Comments powered by CComment