Início da luta armada , atentado a bomba no 
 Aeroporto de Guararapes/RE. organização AP
Ficção é ficção História é História
Por Maria Joseita Silva Brilhante Ustra
Em  artigo publicado no jornal Folha de São Paulo no dia 10/04/2011, Fernando de Barros Silva,  escreve o seguinte:
"Aposta do SBT não vale como ficção nem como documento
Enredo confunde dados históricos e direção remete a dramalhão mexicano
Na novela com intenções edificantes, adular a presidente parece mais importante que esclarecer as massas.
(...)"
 Seria correto da parte do autor que "o povo que gosta do Ratinho", como diz o articulista da matéria, soubesse que a verdadeira luta armada teve como marco inicial o atentado a bomba no Aeroporto de Guararapes, com 2 mortos , e 13 feridos graves. Nesse ano, 1966, só em Recife, foram sete atentados a bomba.
Seria interessante que os crimes praticados por eles  fossem mostrados para que o povo tomasse conhecimento do que realmente se passava no país e que a reação dos órgãos de segurança foi em consequência do caos e da intranquilidade no país.
 Seria interessante que se mostrasse ao povo qual era a motivação dos revolucionários da esquerda radical e desde quando estavam organizando e preparando a revolução do proletariado.
Nada pode justificar a tortura que está sendo mostrada na novela .Fatos, que, como diz o articulista , "o  povo que gosta do Ratinho", tenho certeza, saberá definir o que pode ser real e o que é ficção, como o próprio desenrolar da novela já está demostrando.
Quanto aos depoimentos comoventes, são realmente chocantes. São fatos, segundo os depoentes,  passados há cerca de 40 anos e que precisariam de comprovação, como o  de um preso, que é torturado dentro de um hospital das Forças Armadas. Podem ter certeza que virão outros, cada vez mais chocantes e que para nenhum deles se pedirá comprovação. A palavra deles é lei.
Já até imagino o desenrolar da novela... Para o autor tudo tem solução...
As vítimas de Guararapes?... As vítimas estão velhinhas, não vâo incomodá-las. Para que dar destaque a isso ?...
O massacre a coronhadas do tenente Alberto Mendes Júnior, refém voluntário, desarmado? ...Ora, era necessário, era mais um a comer, no meio da mata, o "tribunal revolucionário" estava lá, reunido, e decidiu "justiçá-lo", melhor omití-lo...Enterra ali mesmo, nunca vão achá-lo... Que importa que foi no dia das mães?
A morte do marinheiro inglês de 19 anos?... Foi porque a farda representava um país imperialista, é justificável,ora bolas, precisavam de propaganda, será esquecida...
O major alemão morto ? Apenas um engano , se for citada...
 
 Morto  a coronhadas ,desarmado
A  morte do Dr Otávio, metralhado pelas costas, de short e desarmado ?... Foi justiça, era um agente da lei...
A explosão do soldado Kosel, um acidente de percurso,,, Afinal,  quem  mandou servir ao Exército? Quem  mandou ser solidário com o sofrimento alheio? O que ele tinha que correr para ver se havia  feridos dentro da Kombi que batera em um poste e não conseguira entrar no quartel? Os explosivos eram para atingir apenas o quartel e os oficiais. Não os soldados...
Os assaltos, os sequestros de diplomatas e de aviões, os assassinatos, os atentados a bomba, as sabotagens, os " justiçamentos de companheiros", os treinamentos de guerrilha fora do país, as 119 vítimas e as centenas de mutilados, nada disso aconteceu... Foi tudo um pesadelo, pura imaginação da direita , tentativa de desestabilizar os governos de esquerda. Os nomes são falsos, as fotografias forjadas, os laudos inventados...
Para eles, a palavra deles é lei!!!
  Bete Mendes, em 1985, ao voltar do Uruguai, declarou à Revista Veja de 21 de agosto de 1985 que, no DOI, quando estava presa, " o corpo de um amigo, morto a pancadas, foi-lhe mostrado estendido numa maca, para desquilibrá-la emocionalmente". Jamais um repórter, um entrevistador ou mesmo a Comissão de Anistia lhe perguntou  como era o nome desse amigo.- e ela nunca mais tocou nesse assunto na imprensa, mas, volta e meia diz que foi torturada...
Afinal Bete mendes, qual é o nome do seu AMIGO?
Em uma carta ao ministro do Exército, lida por ela na Cãmara dos Deputados, Bete Mendes disse ter visto " corpos de pessoas inocentes e que estão na
 
      Sílvio Santos, assíduo frequentador dos 
      governos militares
lista de desaparecidos"
. Novamente, nenhum Congressista, nem entrevistador perguntou pelo menos, onde ela viu  e quantos eram esses corpos. Nenhuma Ong das especializadas no assunto reclamou esses corpos que ela viu no período em que esteve presa - de 29/09 a 16/10/1970.
Assim como ela , vários outros se aproveitam do tempo passado e da falta de exigência de provas para dizerem o que desejam
Para quem viveu as duas épocas , será fácil prever o desenrolar dessa novela do SBT.
O patrão vai ficar satisfeito. No regime militar Sílvio Santos  era assíduo frequentador das solenidades cívicas no Quartel General do II Exército , recebeu até medalhas - Pacificador ou do Mérito Militar -, ou quem sabe as duas. Como sempre, ria sem sentir, com as homengens.
                                                        XXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Sílvio Santos e o sonho de ter uma rede Nacional de TV 
Em 22 de outubro de 1975, Ernesto Geisel assinou o  decreto 76488, outorgando a Silvio Santos o Canal 11 do Rio de Janeiro. Ele passou, então,  a transmitir seus programas simultâneamente na TV Tupi e na  TVS ( TV Studios). Depois da falência da Rede Tupi em 1980 o programa Silvio Santos em São Paulo foi transferido para Rede Record . Na década de 1980 Sílvio Santos chegou a ser dono  de 50% da emissora do empresário Paulo Machado de Carvalho
O sonho de Sílvio Santos começava a se realizar. Um lobby aqui, outro ali,.. Finalmente, em 1981, Sílvio Santos obteve licença para operar o canal 4 de São Paulo que se tornou a TVS da capital Paulista. A partir das emissoras do Rio de Janeiro  e São Paulo, surgindo o embrião do SBT. Seu império estava concretizado. Entra governo, sai governo e Sílvio Santos sempre, sempre a rir!
Mas, o tempo passa e hoje, Sílvio Santos tem outros interesses e novas dívidas de gratidão. É preciso agradar outras correntes...Talvez porisso, essa aberração!
Quem sabe até relance o quadro " Semana do Presidente", ou melhor da presidenta, como fez durante o Regime militar ... 
 No governo passado, teve dificuldades com o Banco Panamericano ,uma visitinha a Lula e  logo foi socorrido.
E, novamente, nesse governo, com essa novela, SÍLVIO SANTOS VEM AÌ
 No governo passado, teve dificuldades com o Banco Panamericano ,uma visitinha a Lula e  logo foi socorrido.
E, novamente, nesse governo, com essa novela, SÍLVIO SANTOS VEM AÌ. 

 

Adicionar comentário