Denise Rollemberg é autora do
livro , com entrevistas sobre trei-
mento de guerrilheiros.
 Motivação para luta armada
"Falava-se em cortar cabeças; essas palavras não eram metáforas"
Por Aydano André Motta, Chico Otávio e Cláudia Lamego - O  29/03/2004 -  O Globo
 (Trechos da reportagem)
(...)“Ninguém estava pensando em reempossar João Goulart”
“Denise Rollemberg, mestre em História Social da UFF, destaca que o objetivo da esquerda era a ditadura do proletariado e que a democracia era considerada um conceito burguês.”
“Não se resistiu pela democracia, pela retomada do status quo pré-golpe. Ninguém estava pensando em reconstituir o sistema partidário ou reempossar João Goulart no cargo de presidente”diz Denise.
 

““A professora explica - e Aarão Reis concorda - que a expressão sequer surgiu no fim dos anos 60, início das batalhasentre militares e terroristas.”
A descoberta da democracia pela esquerda se dá apenas no exílio, com a leitura de filósofos e pensadores como o italiano Antonio Gramsci...”.

“Outro participante da luta, o professor de História da UFRJ, Renato Lemos, acha que é responsabilidade ética, social, política e histórica da esquerda assumir suas idéias e ações durante a ditadura.”
“Cada vez mais se procura despolitizar a opção de luta armada numa tentativa de autocrítica por não termos sido democratas. Nossa atitude foi tão válida quanto qualquer outra. Havia outros caminhos, sim. Poderíamos tentar lutar dentro do MDB, mas achávamos que a democracia já tinha dado o que tinha de dar”, confirma Lemos.” (...)
Adicionar comentário