“Tribunal Revolucionário” em sessão permanente
De 1970 até fins de 1973, os “juízes” do famigerado “Tribunal Vermelho” não entraram em recesso. Estiveram permanentemente “julgando”, segundo suas absurdas leis, levados por suspeitas, e condenando o “réu” sem direito à defesa.
Em nome da “democracia” e da liberdade" pelas quais dizem que lutavam, não davam direito a seus próprios companheiros de ter um minuto de dúvida sobre o mérito de tão insana luta. Baseados em suposições, condenavam sem direito à apelação. Normalmente, acumulavam as funções de “juízes” e executores.
Texto completo

Matéria publicada no jornal O Globo, de 31 de janeiro de 2005, página 3, contém a seguinte frase: “ao longo de todo o regime militar, houve cerca de 30 casos de justiçamentos”.

Abaixo,algumas, segundo o jornal O Globo, dessas 30 vítimas:

Ary Rocha Miranda - 12/06/1970
Antônio Lourenço -02/1971
Marcio Toledo leite- 23/03/1971
Amaro Luiz de Carvalho, " Capivara"-22/08/1971
Carlos Alberto Cardoso - 13/11/1971
Jacques Moreira de alvarenga - 28/06/1973
SalatielTeixeira Rolim - 22/07/1973
Vejam na mesma seção o s videos a seguir.
Fonte: A Verdade Sufocada - A história que a esquerda não quer que o Brasil conheça - de Carlos Alberto Brilhante Ustra
           Projeto Orvil
Adicionar comentário