Para completar, recesso carnavalesco
 por 13 dias
'É uma República quase de fachada' Ida de acusados de corrupção para comissões ameaça democracia, diz analista
Sérgio Roxo - O Globo - 04/03/2011
SÃO PAULO. A volta de personagens envolvidos em escândalos de corrupção aos holofotes da cena política é um atentado à ideia de República, para Roberto Romano, professor de ética e filosofia política da Unicamp.
Ele atribuiu o fato ao "anacronismo absolutista" da sociedade brasileira, em que há diferenças de direitos entre o cidadão comum e os ocupantes de cargos públicos.
Nos últimos dias, réus em processos foram nomeados para comissões na Câmara.João Paulo Cunha (PT-SP), acusado no mensalão, foi eleito presidente da Comissão de Constituição e Justiça, uma das mais importantes da Casa. Paulo Maluf (PP-SP), procurado pela Interpol, Valdemar da Costa Neto (PR-SP), também réu no mensalão, e Eduardo Azeredo (PSDB-MG), réu no processo do mensalão mineiro, foram escolhidos para integrar a comissão da reforma política.
- Quem faz a lei não pode responder por uma acusação de desrespeitar a lei - afirma Romano.
Tais nomeações, diz, geram uma "ameaça ao Estado democrático de direito":
- A situação mostra a fragilidade da nossa República. É uma República quase de fachada.
Para o cientista político Cláudio Couto, professor do Departamento de Gestão Pública da Fundação Getulio Vargas, essas nomeações mostram que os partidos "estão se lixando" para a opinião pública:
- É uma conduta comum a todos os partidos, tanto de oposição como situação. Não sobra ao eleitor escolher alguém que não esteja envolvido nesse tipo de situação.
Couto acredita que episódios como os das nomeações já foram banalizados pela avalanche de escândalos:
- É até difícil dizer que é um escândalo, porque se tornou algo tão rotineiro essa desfaçatez da classe política com a população. Escândalos, por definição, não podem ser coisas rotineiras.
 
Observação do site www.averdadesufocada.com : ´
República  em ritmo de carnaval
Com Carnaval, Congresso entra em recesso branco por 13 dias - 03/03/2011
O Congresso entra em recesso de Carnaval. Os parlamentares só voltam a Brasília daqui a 13 dias.
Eta carnaval longo!

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar