Maria Cristina, mulher
 de Tarzan de  Castro,
 outro militante da
 luta armada

Olha nós aí outra vez!...
Pela editoria do site : www.averdadesufocada,com  
Algumas pessoas que participaram de organizações terroristas ( reparem que a maioria que anda envolvida em escândalos vem daquela escola) pensa que ainda está na época da luta armada - continuam assaltando o dinheiro público!... Parece que se acostumaram ...Será que ainda alegam ser  "expropriações da riqueza dos exploradores do povo" ?.
 Interessante que o ministro do Tribunal de Contas da União Raimundo Carreiro reconheceu a irregularidade, mas isentou a "cumpanheira"  de militância de Dilma...
Leia  a notícia abaixo:Texto completo

 

Ex-assessora de Dilma acusada de rombo milionário
O Globo 10/10/2010

 
  Olha nós outra vez! Eta "cumpanheirada"

TCU investigou contrato do Ministério de Minas e Energia sem licitação
São Paulo. Maria Cristina de Castro, companheira de cela da candidata à Presidência,
Dilma Rousseff, nos tempos do regime militar e mais tarde nomeada assessora especial do Ministério de Minas e Energia, quando Dilma comandou a pasta, foi investigada pelo Tribunal de Contas da União ( TCU ) e pelo próprio ministério por conduta imprópria ao fechar um contrato, sem licitação, do órgão com o CPqD ( fundação privada com sede em Campinas ) para a coordenação de um projeto de modernização da área de informática da pasta, em 2003. 
A denúncia foi publicada ontem pela revista “Veja” . A reportagem afirma que a fundação recebeu R$ 14 milhões pelo negócio, mais o serviço foi prestado apenas parcialmente. Pontos do projeto, como um “sistema de acompanhamento” que custou R$ 4,8 milhões, sequer saíram do papel. O ministério instaurou sindicância interna, mas a assessoria jurídica da pasta, então chefiada pela  ex- ministra da Casa Civil Erenice Guerra, não deu seguimento às investigações.
A investigação levou anos até que, há algumas semanas, o ministro do TCU Raimundo Carreiro, levou o caso a plenário, reconheceu as irregularidades, mas isentou Maria Cristina de Castro de culpa.

Comments powered by CComment