Como um ato tão importante como
 decidir o futuro do país pode
 ser exercido sem identificação?
Pobre STF
Captaram o problema do PT, leitores ? Imaginem, nos currais eleitorais do coroné Lula, onde, em troca de bolsas-família e outras promessas , quantos títulos de eleitor foram tirados de última hora...
Analfabetos, desempregados, sem outro documento que não seja a certidão - muitas tiradas de última hora -, tiveram seus  títulos de eleitor providenciados para engrossar os votos de cabresto.  E agora, que se dane o eleitor, com tanta confusão...Pode ficha suja , pode só o título?  
O PT está desesperado. Oh, Deus! Não se pode perder  voto ... Tudo, menos voto perdido... É preciso aceitar só o título de eleitor, ainda que sem foto
É preciso novas mudanças urgentes !...
 O que interessa se o título não tem foto ? Se qualquer um que aparente mais ou menos a mesma idade vote por outro? O que interessa se dizem que lei é lei ?
O  STF que se vire... ainda que saia arranhado!
A editoria do site: www.averdadesufocada.com
 
A NOVA DÚVIDA DO STF: 2º DOCUMENTO
STF NÃO DECIDE SOBRE 2 DOCUMENTOS

Por Carolina Brígido -  O Globo - 30/09/2010 
Sem decidir se a Ficha  Limpa vale nesta eleição o Supremo Tribunal Federal deixou nova dúvida para o eleitor. Ainda não esclareceu se, para votar, é preciso levar, além do título, um documento com foto.
Sete ministros votaram pela inconstitucionalidade da exigência, mas Gilmar Mendes pediu vista e suspendeu julgamento
Depois de não decidir se a Lei da Ficha Limpa vale para a eleição de domingo, o Supremo Tribunal Federal (STF) deixou ontem mais uma dúvida para os eleitores: não esclareceu quais documentos pessoais terão de ser apresentados na hora de votar. A Corte começou a julgar uma ação na qual o PT questiona a validade da lei que obriga a apresentação de dois documentos: o título de eleitor e um documento com foto. Sete dos dez ministros votaram pela inconstitucionalidade da lei, defendendo a obrigatoriedade de apresentar apenas um documento com foto. Mas, a quatro dias da eleição, o ministro Gilmar Mendes pediu vista e suspendeu o julgamento. Ele informou que tentará devolver o caso ao plenário hoje.
Nós estamos vindo de um impasse que desgastou muito, sob a minha ótica, o Supremo.
Um pedido de vista nesse momento gerará um conflito entre a posição do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com a dupla exigência de documentos, e o STF, com sete votos em sentido contrário alertou o ministro Marco Aurélio Mello.
Gilmar não cedeu aos apelos e manteve o pedido de vista.
Argumentou que a lei está em vigor desde 2009, e que não tem culpa se a ação só foi proposta esta semana pelo PT.
Disse que a questão tinha urgência pré-fabricada. Já votaram contra a dupla exigência de documentos a relatora, ministra Ellen Gracie, Marco Aurélio, José Antonio Toffoli, Cármen Lúcia, Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski e Carlos Ayres Britto. Além de Gilmar, faltam votar Celso de Mello e Cezar Peluso.(...)
Adicionar comentário