Novo tumulto nos aeroportos do país
Novo caos nos aeroportos 
Por Danielle Nogueira e Geralda Doca
O Globo - 28/09/2010 
  Dois meses após o caos aéreo da Gol, ontem foi a vez de a Webjet ter até 54,% dos voos cancelados e 27% atrasados por causa do excesso de horas extras de funcionários. A Anac proibiu a empresa de vender passagens até 6ª feira.  
Webjet cancela 40% dos voos, e governo manda Anac suspender venda de bilhetes de olho nas eleições

Texto completo

Menos de dois meses após o caos aéreo provocado por atrasos e cancelamentos de voos da Gol, os brasileiros viveram novo dia de tumulto nos principais aeroportos do país ontem. Desta vez por causa de problemas com os voos da Webjet. Até as 17h de ontem 40% (38 dos 95 voos) deles haviam sido cancelados e 27,4% (26 voos) estavam atrasados. Pela manhã, o índice de cancelamento chegou a 54%, o que levou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a suspender a venda de bilhetes da companhia para voos programados até sexta-feira

 A medida, mais enérgica que a adotada no caso Gol e considerada radical por afetar o fluxo de caixa da empresa, foi tomada para evitar transtornos aos passageiros na semana que antecede as eleições, segundo fontes do setor.

Assim que soube da confusão nos aeroportos houve princípio de tumulto em Porto Alegre e no Rio (Santos Dumont) o ministro da Defesa, Nelson Jobim, determinou pela manhã que a Secretaria de Aviação Civil (SAC) da pasta delegasse ordens ao demais órgãos responsáveis pelo setor, Anac e Infraero, a fim de contornar a situação.
O receio era que o problema se arrastasse até domingo, dia da votação: O governo não quer saber de confusão nos aeroportos na semana da eleição contou uma fonte do setor.
O superintendente de Regulação Econômica e Acompanhamento de Mercado da Anac, Juliano Noman, nega que a decisão de suspender a venda das passagens tenha partido da cúpula do governo ou tenha sido adotada para evitar problemas no processo eleitoral.
Segundo ele, a medida foi tomada com base em avaliação técnica, após consulta à presidente da Anac, Solange Vieira, que está no Canadá a trabalho.
Solange ligou pessoalmente para Gol e TAM pedindo que as empresas reacomodassem os passageiros afetados pelos atrasos e cancelamentos de voos da Webjet. Perguntado por que a Anac não determinou que a Gol suspendesse a venda dos bilhetes em pleno caos aéreo em agosto, o superintendente disse que havia aprendido com a experiência do passado: O objetivo da suspensão da venda dos bilhetes não é punir a empresa, e sim evitar que o tamanho do problema aumente. Experiências passadas vão gerando esse aprendizado.
 
Adicionar comentário