E MULHERES TAMBÈM !!!
Mensalão do DEM: promotora tinha bunker
Investigada tirou a roupa, nervosa com a chegada da polícia
Roberto Maltchik - O Globo
BRASÍLIA. Sob o jardim da casa da promotora Deborah Guerner, do Ministério Público do Distrito Federal, a Polícia Federal descobriu na segundafeira um bunker que pode ajudar a desvendar o suposto envolvimento de promotores com o esquema de corrupção em Brasília. Além de documentos, dez telefones celulares e cinco discos rígidos lacrados a vácuo, os investigadores levaram R$ 280 mil e CDs com gravações de áudio e vídeo feitas na casa.
Os mandados de busca e apreensão na casa da família Guerner e em outros nove alvos foi um desdobramento da operação Caixa de Pandora, deflagrada em 2009, que resultou na cassação do governador José Roberto Arruda (sem partido), em março. Segundo os investigadores, “alguns milhões de reais” foram apreendidos em empresas que mantêm contratos de coleta de lixo com o governo e na casa de contadores dessas companhias.
Autorizada pelo Tribunal Regional Federal da 1aRegião, a ação foi coordenada pelo procurador Ronaldo Albo.
Às 6h30m da segunda-feira, a PF chegou à mansão dos Guerner. “Vocês também vão na casa do Bandarra, né?” questionou Deborah, minutos antes de ter uma crise nervosa que a levou a tirar a roupa, segundo um agente. Perto do muro do jardim, a polícia encontrou dezenas de documentos em outro cofre.
Segundo Durval Barbosa, exsecretário de governo de Arruda, os dois receberam R$ 1,6 milhão para permitir as irregularidades da quadrilha que dominaria a administração do Distrito Federal. Deborah e o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bandarra, respondem a processo disciplinar no Conselho Nacional do Ministério Público

Comments powered by CComment