Imprimir
Categoria: Revanchismo
Acessos: 2631
 É tarde
COLUNAS - Correio Braziliense
Fogo amigo no julgamento do Estado brasileiro pela Corte Interamericana de Direitos Humanos por atos da ditadura. O Caso Gomes Lund e outros, cujo processo pede apuração de desaparecimentos na Guerrilha do Araguaia, nos anos 1970, começou a ser julgado ontem, graças ao lobby da OAB-Rio, do Centro pela Justiça e Direito Internacional, do grupo Tortura Nunca Mais, do Rio, e da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos. Houve, ainda, uma mãozinha da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que apostava na revisão da Lei da Anistia. Agora, representantes dos ministérios da Defesa e das Relações Exteriores, da Advocacia-Geral da União e do Superior Tribunal de Justiça estão na Costa Rica e tentam evitar uma condenação.