RIO - O governo suíço bloqueou uma conta de US$ 13 milhões controlada por Fernando Sarney, filho mais velho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB). É o que informa reportagem publicada nesta quinta-feira pelo jornal " Folha de S.Paulo ". O montante não teria sido declarado à Receita Federal.

Texto completo

De acordo com a reportagem, os depósitos foram rastreados a pedido da Justiça brasileira, num desdobramento da Operação Faktor, da Polícia Federal, que já indiciou Fernando Sarney por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

O bloqueio ocorreu quando Fernando Sarney tentava enviar recursos da Suíça para Liechtenstein, considerado um paraíso fiscal.

Ainda de acordo com a reportagem, trata-se de um bloqueio administrativo. Se comprovado que o dinheiro tem origem ilícita, passa a ter caráter criminal, e os recursos podem ser repatriados ao país de origem.

Segundo a "Folha", Fernando Sarney foi procurado, mas disse que não comentaria o assunto. A equipe de reportagem do jornal também teria entrado em contato com o escritório do advogado do empresário, Eduardo Ferrão, que não pôde atender a ligação porque estava numa reunião com o senador José Sarney.

Essa é a segunda conta no exterior movimentada por Fernando Sarney rastreada pelas autoridades brasileiras. No início do mês, autoridades chinesas confirmaram ao governo brasileiro que ele manteria no exterior conta corrente não declarada à Receita Federal, que teria sido usada para receber remessa de US$ 1 milhão.
Adicionar comentário