Policiais e manifestantes /Praça do Buriti
Manifestantes pró impeachment do governador Arruda entram em confronto com a Polícia Militar do Distrito Federal
Givaldo Barbosa - O Globo; CBN
BRASÍLIA - A Polícia Militar do Distrito Federal entrou em confronto com estudantes que fazem manifestação pró-impeachment do do governador José Roberto Arruda (DEM) , acusado de comandar esquema de corrupção no Distrito Federal (DF).
O grupo de cerca de 300 estudantes protestava interrompendo o trânsito em frente ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF). Aproximadamente 200 policiais estão no local, inclusive o Bope (Batalhão de Operações Especiais).
O protesto começou pacífico, com cerca de 1.500 manifestantes, número estimado pela Polícia Militar nas imediações do Palácio do Buritis, próximo ao prédio do TJDF. A confusão começou por volta das 12h30m, quando estudantes invadiram pistas do Eixo Monumental. A cavalaria da PM ameaçou os estudantes, eles chegaram a sair, mas voltaram a ocupar a avenida. Parte do grupo teria seguido também em direção à rodoviária de Brasília.
Na véspera, após seis dias ocupando o plenário e dependências da Câmara Legislativa do DF, estudantes a favor do impeachment de Arruda foram retirados pela PM. Para se contrapor ao movimento dos estudantes, Arruda e aliados mobilizaram cerca de 300 manifestantes para ir à Câmara e fazer mais barulho dos que os pró-impeachment.
Apesar da confusão e de muito barulho ao longo do dia, os manifestantes foram retirados pacificamente, embora alguns tenham sido carregados pelos PMs. Não houve violência.
Arruda é acusado de comandar um esquema de distribuição de propina para integrantes de seu governo e deputados distritais aliados, no chamado mensalão do DEM.
      
Adicionar comentário