Por Laryssa Borges - Direto de Brasília
O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) informou nesta sexta-feira que as câmeras de segurança do Palácio do Planalto têm seus conteúdos apagados em um prazo médio de 30 dias, o que inviabilizaria qualquer tipo de comprovação de um possível encontro da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira com a ministra-chefe da casa Civil, Dilma Rousseff. A ex-chefe do Fisco sustenta a tese de que Dilma a teria convocado para o Planalto e pedido que fossem agilizadas e "encerradas" investigações contra empresas do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Texto completo

Nesta semana, o líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (DEM-GO), solicitou formalmente à segurança do Palácio do Planalto imagens ou registros escritos de todas as autoridades que estiveram no local de trabalho do presidente Lula e de seus ministros mais próximos em novembro e dezembro do ano passado. O suposto encontro e o eventual tráfico de influência de Dilma teriam ocorrido, segundo Lina Vieira, nos últimos meses do ano passado.

Em nota à imprensa, o GSI explica que as câmeras de segurança armazenam imagens, coletadas a partir de sensores de movimento, em um período médio de 30 dias, mas "quando o setor de armazenamento no HD (disco rígido do sistema de vigilância) está cheio, novas imagens substituem as antigas". "Deste modo, não mais existem as imagens relativas aos meses de novembro e dezembro de 2008", informa a nota.

De acordo com o GSI, a presença ou não de Lina Vieira também não poderia estar registrada em um livro de anotações, uma vez que, segundo as normas internas do sistema de segurança, autoridades com audiências sem agendamento prévio receberiam apenas um adesivo de acesso e não precisariam ser registradas em uma espécie de livro de presença.

"No caso de audiências sem agendamento prévio, feita a identificação dos convidados, os gabinetes das autoridades são consultados, oportunidade em que, após credenciamento (uso de adesivo), é autorizado seu ingresso. Nos registros (feitos em papel) existentes, correspondentes aos meses de novembro e dezembro de 2008, não foi encontrado o nome da ex-secretária da Receita Federal, senhora Lina Maria Vieira", ressalta o GSI em nota.

Redação Terra

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar