Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 1943
 

Por Gen. Bda RI Valmir Fonseca Azevedo Pereira - integrante do Ternuma Regional Brasília

 Pesarosos, comunicamos o falecimento, em 10 de julho de 2009, do

GEN. DIV REFORMADO AGNALDO DEL NERO AUGUSTO.

O lastimável passamento do respeitado militar e querido Chefe de FAMÍLIA foi uma dolorosa e prematura perda para a sua dileta esposa e filhos.

A PÁTRIA perdeu um vibrante nacionalista.

O EXÉRCITO, um oficial de escol.

 A nobre CAVALARIA, um emérito cavaleiro.

A ATIVIDADE DE INFORMAÇÕES, um profissional exemplar.

O TERNUMA (ONG Grupo Terrorismo Nunca Mais), um batalhador.

Os AMIGOS, um leal companheiro.

Os PERSEGUIDOS, por terem cumprido sua missão para impedir o sucesso da tentativa comunista, um defensor.   

Os INDIGNADOS com o revanchismo, com as perseguições e com as inverdades propaladas pelos terroristas que intentaram implantar no Brasil uma revolução comunista em 1964, e prosseguiram nos anos seguintes com suas torpes ações para a tomada do poder, perderam um desassombrado militar que sempre invectivou os maus brasileiros, por meio de seus constantes escritos, verdadeiros libelos contra as tentativas de desmoralização do Exército Brasileiro.

Os comunistas que, através da quebra da lei e da ordem, do terrorismo, de assaltos a bancos, quartéis, de atentados, de seqüestros e assassinatos se empenharam em tomar o poder à custa da luta armada, tiveram sua história de atrocidades desnudadas pela pena do corajoso militar, que denunciou a sua verdadeira trajetória de barbárie, de mentiras e de auto-elogios nas suas duas principais e vigorosas obras: "A Grande Mentira", livro editado em 2001 e, bem antes, na década de 1980, com o "ORVIL" ("Livro", na ordem inversa), do qual foi o coordenador e um dos autores, em que são minuciosamente descritas as quatro tentativas de conquista do poder, pelos bolchevistas, em nosso Brasil (valioso documento, hoje disponível na internet).         

Assim, a MEMÓRIA NACIONAL perde um dos seus mais fidedignos cultores.

A VERDADEIRA HISTÓRIA do avanço comunista no Brasil perde uma correta e imparcial testemunha.

 

O TERNUMA

diante do infausto, ajoelha-se se em respeitoso preito de pesar e justa deferência ao inesquecível amigo, para em último e sentido adeus, acompanhar seus restos mortais para sua derradeira morada às 0930 horas de 11 de julho, no Cemitério da Boa Esperança, em Brasília, DF.

Brasília, DF, 10 de julho de 2009