- Jornal da Cidade - 14/07/2020 às 16:14

Chegou ao topo do sucesso profissional.

Eu odeio aquilo que aponta para a minha pequenez e incompetência, por isto, desejo destruir tudo o que esfrega na minha cara a minha pobreza social, financeira e espiritual.

Desejo matar quem parece ser maior e melhor que eu. Acredito que, matando o outro, mato também essa angústia dentro de mim.

Não, matando o outro seja física ou psicologicamente apenas confirmo a minha mesquinhez e baixeza.

Aceite a grandeza do outro, imite aquele que chegou ao topo, assim aumentam as suas chances de abrandar o seu ódio e aplacar a sua inveja insana ou, ao menos, poderá restaurar o seu sono sem psicotrópicos.

Nara Resende Psicóloga clínica de adolescentes e adultos, escritora de Divã com poesia, Freud Inverso e organizadora do livro O jovem psicólogo e a clínica.

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar