Quebradeira, mentira e morte. Vale tudo para demitir Bolsonaro!
Jornal da Cidade09/04/2020 
João Doria e David Uip
Esta pandemia, provocada pela China diga-se de passagem, está mostrando cada vez mais o vale tudo que a política brasileira se tornou e está retirando muitas máscaras de políticos por aí.

A notícia do dia foi o primeiro Estado a quebrar, Zema anuncia que só irão receber os funcionários da segurança pública e da saúde, não falou que políticos e o próprio salário serão pagos, lógico!

{jcomments on}
O fato é que eleito liberal, acabou com a liberdade do Estado e seguindo a liderança de governador de SP, ao qual está liderando uma cruzada contra Bolsonaro de olho em 2022, implantou a quarentena Horizontal, ou seja, mandando todo mundo ficar em casa e comércio fechado. Duas lições aprendidas: NOVO não é liberal, é só mais um partididinho do estamento e que quarentena vai quebrar (ou acabar de quebrar) a economia de onde for implantado.

Outra lição é de que políticos matam a população (não é novidade, para quem lê o quê o comunismo já fez onde foi implantado…) afim de tentar tomar o poder ou derrubar o Presidente.

Diversas autoridades se recuperando com o uso da cloroquina e derivados, mas a posição do Ministro Mandetta e autoridades estaduais impedindo a população de usá-la, você acha isto decente e justo?

O caso mais flagrante foi a do Chefe do Centro de Combate ao Coronavírus, David Uip, que se negou a dizer o remédio que tomou em cadeia nacional, para continuar a campanha de medo e histeria liderado pelo seu chefe João Doria.


Vazado seu receituário, vemos que ele receitou a si mesmo Cloroquina, um grande crime contra a população! Ele que deveria ser o responsável ao combate a Peste Chinesa, omitiu ostensivamente a cura!


Temos muito mais autoridades se recuperando com este remédio, como o prefeito de São Bernardo Orlando Morando, o diretor de cardiologia do Hospital Sírio Libanês Dr. Roberto Kalil, entre outros!

A conclusão que chegamos é que passada a crise, existem muitas autoridades que deveriam eram ser julgadas, afastadas e até PRESAS, entre governadores, prefeitos e até MINISTRO, pela grande responsabilidade de quebrar seu Estado, Município e pelas vidas ceifadas visando UM PROJETO DE PODER!

Texto Marcel Guazzelli publicado originalmente no site Liga Patriótica.

Comments powered by CComment