Resultado de imagem para Imagem de Toffoli e lulaAmanda  Almeida - O Globo -  5 de novembro de 2019, 
Toffoli precisa raciocinar (?) sobre a insanidade dessa mudança
Um grupo de senadores entregará, nesta terça-feira, uma carta ao presidente do Supremo, Dias Toffoli , e ao procurador-geral da República, Augusto Aras , em que se posiciona a favor da prisão depois de condenação em segunda instância . A Corte retomará a discussão sobre o assunto na quinta-feira. O documento já tem o apoio da maioria da Casa: foi assinado por 41 parlamentares.

“Exigir trânsito em julgado após terceiro ou quarto graus de jurisdição para então autorizar prisão do condenado contraria a Constituição e coloca em descrédito a Justiça brasileira perante a população e instituições nacionais e estrangeiras, a exemplo das preocupações manifestadas por entidades como a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A lei deve valer para todos e, após a segunda instância, não mais se discute a materialidade do fato, nem existe mais produção de provas”, diz a carta.

MAIS ASSINATURAS – O documento foi assinado por senadores de 13 partidos. Parte desse grupo se reunirá com Aras no meio da tarde e com Toffoli, mais tarde. Até lá, senadores continuarão buscando mais assinaturas entre os colegas.

– A população está assustada e apreensiva com as oscilações do Supremo que criam insegurança jurídica e podem libertar até 5 mil corruptos e delinquentes – diz Lasier Martins (Podemos-RS), um dos líderes do movimento.

Para o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), o número de assinaturas é representativo do que é a “opinião do Senado” sobre o tema. Ele diz que, caso a decisão do Supremo seja contrária à prisão depois de segunda instância, a Casa pode aprovar projetos que tratam do assunto. “Nós temos projetos em tramitação que tratam sobre isso e, certamente, serão acelerados”.

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar