Leia integra na Revista Crusoé
Caro leitor,
O leão também ruge para os poderosos.
Uma mudança de procedimentos internos do Fisco fez com que corruptos e seus comparsas entrassem na mira dos auditores.
Centenas de políticos passaram a responder a processos por delitos fiscais.
Eis uma das razões pelas quais estão em curso diversas tentativas de limitar o poder de investigação dos auditores fiscais em Brasília.
É disso que trata uma grande reportagem de Fabio Serapião, publicada pela revista Crusoé.


Leia este trecho:
“No Congresso, um ‘jabuti’ incluído em uma medida provisória quer proibir o envio de indícios de crimes encontrados pela Receita para o Ministério Público – e, pior, pode anular todo o trabalho feito até hoje em parceria com grandes operações como a Lava Jato. O TCU, por sua vez, instaurou uma auditoria para devassar os sistemas da Receita em busca de alguma irregularidade. O despudor dos políticos, magistrados e agregados ao se movimentarem contra os auditores suscita uma pergunta essencial nestes tempos: quem tem medo da Receita e por quê?”
A reportagem da Crusoé obteve a lista de políticos com processos em tramitação no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), a última instância dos processos tributários.
Leia este outro trecho da reportagem:
“O rol é extenso. Estão na mira do Carf lideranças do Centrão, principal patrocinador do jabuti para amordaçar os auditores, como o presidente do PP, o senador Ciro Nogueira, e o líder do partido na Câmara, o deputado Arthur Lira – junto com seu pai, o ex-senador Benedito Lira. Também integram a lista os senadores Fernando Collor de Mello e Luis Carlos Heinze…”
A lista é longa.
Ao ler a reportagem, você terá acesso a informações exclusivas.
Que só poderiam vir à tona graças ao jornalismo independente e investigativo.
Expor tudo o que acontece nos bastidores do poder só é possível porque a Crusoé é uma publicação totalmente independente.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar