Complexo subterrâneo das Farc servia como abrigo antiaéreo com capacidade para 500 pessoas, fábrica de bombas e hospital - Jornal O Dia.

BOGOTÁ - Tropas do Exército colombiano encontraram um complexo de 11 cavernas naturais usado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), nas selvas da região sul do país, no Estado de Meta. As cavernas têm capacidade para abrigar até 500 guerrilheiros no caso de bombardeios aéreos. Ao entrar nos túneis, os soldados descobriram uma série de compartimentos secretos, interligados, que também serviam de depósito de equipamentos militares, fábrica de bombas e até hospital para tratar de guerrilheiros feridos em combate.

Texto completo

A missão do Exército era encontrar o esconderijo de um alto comandante das Farc, que já havia fugido do local com cúmplices. Os militares encontraram milhares de quilos de explosivos já preparados, entre eles minas terrestres e morteiros.

Segundo o ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, o Exército também encontrou instalações médicas no subterrâneo. “Em algumas cavernas, havia hospitais completos. Isso prova que os feridos, inclusive os líderes do bloco oriental das Farc, podem ter se recuperado lá de seus ferimentos, e ter sido enviados de volta para o combate”, disse o ministro. “Eles costumavam viver como príncipes. Agora, literalmente, vivem como ratos”, afirmou.

Os hospitais subterrâneos encontrados na Colômbia lembram os usados pelos combatentes comunistas durante a Guerra do Vietnã. As instalações incluem uma sala de cirurgia improvisada e equipamento para uma operação odontológica. Os soldados também encontraram instrumentos médicos usados em cirurgias de aborto nas guerrilheiras.

NOVO GOLPE

A descoberta do complexo de túneis e cavernas é um novo golpe para as Farc. Sexta-feira, o Ministério da Defesa da Colômbia anunciou a captura de oito guerrilheiros das Farc e a morte de outros dez durante combates na zona rural no Departamento de Cundinamarca, região central do país.

Entre os guerrilheiros capturados pelo Exército colombiano está Bernardo Mosquera Machado, o Negro Antonio, considerado um dos líderes da frente urbana Antonio Nariño, das Farc. Negro Antonio militava há 26 anos no grupo guerrilheiro e tinha 33 ordens de prisão contra ele, segundo o Ministério da Defesa.
Adicionar comentário