MOVIMENTO COMUNISTA BRASILEIRO

MCB
FRUSTRADA A QUARTA TENTATIVA DE TOMADA DO PODER
Por Aluísio Madruga de Moura e Souza
Segundo turno das eleições de 28/10 /2018.
Disputa entre   o capitão da reserva  Jair Messias Bolsonaro do Partido Social Liberal(PSL) e o professor Fernando Haddad do Partido dos Trabalhadores ( PT ).
As origens mais remotas e profundas do  Movimento Comunista Brasileiro(MCB) estão contidas na criação da Confederação Operária Brasileira (COB) de  inspiração anarquista, criada em 1908 na cidade do Rio de Janeiro. Porém foi com a criação do Partido Comunista – Seção Brasileira da Internacional Comunista (PC-SBIC) no ano de 1922, consequência  do vitorioso golpe bolchevista liderado por Lênin na Rússia, em 1918, que o comunismo internacional passou a influir definitivamente na vida política brasileira, para não mais se afastar até os dias atuais.

Foram inicialmente três tentativas marcantes,  frustradas, de tomada do poder: em 1935 por intermédio da Intentona Comunista, quando militares liderados por Luís Carlos Prestes, traindo seus companheiros de farda, na calada da noite, assassinaram muitos deles quando ainda dormiam ; em 1964 com os comunistas  alinhando-se  a uma parcela da burguesia e que foram surpreendidos pela Contrarrevolução que adoram chamar de golpe de estado, embora eles é que estivessem prestes a dar inicio a uma revolução comunista; e, posteriormente, refeitos da derrota sofrida naquele ano, por meio da violência revolucionária(Luta Armada), período que durou praticamente de 1966 a meados de 1974, quando a chamada “Guerrilha do Araguaia” foi extinta pelos órgãos de segurança do governo.

Três tentativas sem êxito. No entanto continuaram e continuarão  no futuro tentando conquistar o Poder utilizando a pobreza, a miséria e o analfabetismo como campo propício para a sua propaganda. Tendo o Partido dos Trabalhadores(PT) chegado ao Governo de uma forma legítima, ou seja, por intermédio do voto, sempre souberam os seus líderes que estavam no Governo, mas que ainda não possuíam o Poder no sentido de manterem total controle sobre o próprio Executivo, Legislativo e Judiciário o que só é possível em uma ditadura. Daí o implemento pelo PT da política de ocupação de pontos chaves no Governo, da adoção do toma-lá-da-cá, da corrupção desenfreada para o partido comprar votos e, por extensão, para o enriquecimento dos   militantes  da cúpula do partido e, também, dos da cúpula dos partidos apoiadores do governo petista. Dai  a importância dos verdadeiros democratas terem sempre em mente que o preço de suas liberdades está diretamente relacionada com a eterna vigilância  de onde estão e o que estão fazendo os marxistas-leninistas e os trotskistas de outrora, a maioria hoje também adepta das teses Gramscianas. Mas manter a vigilância nem sempre é o suficiente. Quando necessário é preciso reagir em defesa da verdadeira democracia, se é que você  acredita nela, para não se transformar em um brasileiro  omisso perante a pátria. E neste segundo turno e vivíamos e ainda vivemos um momento de inflexão.

   Não é segredo para ninguém   que aos poucos o Governo do PT vinha ocupando todos os postos chaves da administração pública com seus militantes e militantes dos demais partidos de esquerda seus apoiadores, mesmo consciente de que muitos deles não estavam preparados para ocuparem tais cargos, mas lhes serviam para o avanço  do que pretendiam.  Tudo ia dentro dos conformes até que surge o deputado Roberto Jefferson, com o dedo sujo, apontando as mazelas da corrupção dentro do governo Lula. No Conselho de Ética da Câmara dos Deputados Jefferson deu pormenores da estratégia petista, afirmando que estava toda ela voltada para a compra de votos, visando aprovar seus projetos  de dominação e que a corrupção era uma estratégia traçada e conduzida pelo Ministro Chefe da Casa Civil José Dirceu. Assim surgiu o mensalão para confirmar os indícios  existentes já a algum tempo sobre o alto grau de corrupção no Governo. Enquanto Lula buscava controlar o Judiciário, por meio da corrupção  conseguiu desmoralizar o Congresso Nacional. Lula ainda tentou amordaçar o Ministério Público,  controlar a imprensa e a Internet; direcionou a produção artística e cultural, ao tempo que promovia a instabilidade no campo, tendo ainda desarmado o cidadão honesto. Esta última  decisão do governo  a bandidagem tem agradecido penhoradamente, enquanto que o cidadão de bem ainda não se apercebeu da verdadeira intenção de tal medida. Não havia até o momento compreendido  que aqueles que estavam no governo estavam usando com maestria a desinformação e a meia verdade como arma estratégica , tendo em vista o domínio de corações e de mentes da sociedade. Não vislumbraram na ocasião que consequência do processo que vinha sendo utilizado com eficiência as esquerdas brasileira vinha obtendo excelente eficácia contra a população brasileira, que estava pronta a considerar como verdadeiras    as afirmações feitas pela mídia infiltrada. Usando a desinformação colocaram aos quatro ventos como se verdadeiras fossem mentiras de todos os tipos. Difamaram, mentiram, caluniaram com todo o despudor, aliás como continuam fazendo até os dias atuais.

Mas o mensalão acabou por dar origem a lava jato e tudo ficou mas claro. Tratava-se de um plano que vinha sendo executado com perfeição e dirigido por um grupo de esquerdistas interessados na subversão total do País. O povo foi às ruas e deu um basta naquilo que os inimigos externos nunca tinham conseguido , mas que estava para ser alcançado pelo Foro  de São Paulo, organização comunista atuante na América Latina criada por Lula, Fidel Castro, Hugo Chaves e tantos outros comunistas. O povo em sua maioria entendeu que não era possível o País continuar naquele caos, que é  atual e no qual estamos vivendo. A Nação Brasileira despertou! Os democratas brasileiros se posicionaram ainda a tempo convictos de suas responsabilidades perante seus descendentes.

Dia 28 de novembro de 2018 foi a data em que, mais uma vez, a Democracia Brasileira frustrou a quarta tentativa de tomada do poder por todos os comunistas liderados pelo Partido dos Trabalhadores que insistem  em dar provas de desamor pelo Brasil e do fanatismo com o qual vem exercendo ao longo dos tempos suas opções políticas!

Bolsonaro foi eleito Presidente! A democracia venceu. A bandeira do Brasil jamais será vermelha. Mas ainda teremos muita luta pela frente.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar