Determinação, tolerância e paciência são as palavras chave do Liberalismo
 PChagas
Caros amigos
Segundo o escritor Mário Vargas Llosa, no Liberalismo não há verdades absolutas, mas ideias básicas que têm a liberdade como um valor supremo em todos os campos, sem fórmulas rígidas para colocá-las em prática. Esta flexibilidade é que fez com que se tornasse "a doutrina que mais contribuiu para melhorar a convivência social, promovendo a liberdade humana".A sua implantação, no entanto, de acordo com o ponderado político peruano, não deve ser abrupta ou imposta, porque pode provocar "frustrações, desordens e crises políticas", colocando em risco o próprio sistema democrático e "isto é tão essencial para o pensamento liberal como a liberdade econômica e o respeito pelos direitos humanos".

E vai mais além quando afirma a sua persuasão de que o Liberalismo é "uma doutrina em que a tolerância, a coexistência política, os direitos humanos, o espírito crítico, a cultura e a fiscalização do poder são tão importantes quanto a propriedade privada e a economia de mercado para estimular o progresso social".

Desta forma, o pensamento do Marquês de Vargas Llosa* nos dá a oportunidade para conciliar afinidades com a Monarquia (Tradição), com o Conservadorismo (Costumes e Valores) e com o próprio Liberalismo (Economia), mas, principalmente, para harmonizá-las com o respeito que se deve ter à nossa triste "socialismidade", sem o qual não será possível vencê-la, na medida em que, neste campo, as convicções devem ser entendidas como algo evolutivo e dinâmico, válido até que outro o "qualifique ou contradiga". Afinal, o Liberalismo é um conjunto de idéias e não uma ideologia!

É preciso, portanto, ser tolerante porque a "tolerância significa, simplesmente, aceitar a possibilidade de erro nas próprias convicções e a verdade nas dos outros".

Assim, temos que ser determinados ao apresentar o Liberalismo como de fato é, a melhor opção para tirar o Brasil de mais essa crise e para assegurar o futuro que, há mais de quinhentos anos, estamos perseguindo, contudo, sem nunca negligenciar do respeito aos conceitos e costumes que, mesmo equivocados, ao longo desse tempo e, particularmente, nas últimas três décadas, contaminaram o comportamento e as ambições do povo brasileiro.

Determinação, Tolerância e Paciência são as palavras chave desse processo!

Gen Bda Paulo Chagas

(*) Em 4 de fevereiro de 2011, Vargas Llosa foi levantado na nobreza espanhola, pelo Rei Juan Carlos I, com o título hereditário de Marquês de Vargas Llosa.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar