Discurso de Lula
Pedro Castro
Em discurso recente, Lula declarou que era presidente do sindicato dos metalúrgicos em 1980. Naquela época, segundo suas palavras, um torneiro mecânico, um fresador, um mandrilador ou um ferramenteiro ganhavam um salário decente, podiam ter carro e comer em restaurante 3 vezes por mês. Como torneiro mecânico, Lula podia ter emprego em qualquer lugar do país, de Boa Vista a Porto Alegre. Hoje, com diploma universitário, um jovem não consegue ganhar 2.500 reais por mês.
Ocorre que, em 1980, o Brasil ainda estava sob ditadura militar, como os esquerdistas gostam de apregoar. Lula deveria ter explicado como era possível ser presidente de sindicato, viver bem e escolher a cidade onde iria trabalhar, vivendo sob uma ditadura. Ademais, deveria explicar por que o salário de 2.500 reais é baixo, se quem ganha pouco mais de 1.000 reais integra a classe média, conforme Dilma e ele próprio diziam enquanto o PT era governo.
 
 
Lula falou como se não tivesse qualquer responsabilidade sobre a contínua perda de competitividade e encolhimento da indústria brasileira, vitimada por uma carga tributária brutal, por uma burocracia infernal e por uma infraestrutura capenga, entre outras mazelas. 
 
Sem dúvida, Lula se acha o mais honesto dos brasileiros, pairando acima do bem e do mal, com direito a falar qualquer coisa, sem ter que explicar coisa alguma.
 
 
Adicionar comentário