Ex-jogador que morreu ontem ficou famoso ao perder a perna em atentado terrorista
POR ANCELMO GOIS
 O Globo - 30/05/2017 10:00
O Canhão do Arruda
Faleceu, ontem, em Pernambuco, Sebastião Tomaz de Aquino, 85 anos, o Canhão do Arruda. Ele ganhou o apelido por ter sido um dos famosos artilheiros do Santa Cruz, do Recife.
Mas...
Seu nome ganhou as manchetes em 25 de julho de 1966, quando teve uma perna amputada após a explosão de uma bomba no Aeroporto de Guararapes (PE), num ato terrorista da Ação Popular, de esquerda. No atentado, morreram o jornalista Edson Regis de Carvalho e o almirante Nelson Gomes Fernandes.
O alvo era a comitiva de Costa e Silva, então ministro do Exército e já escolhido para suceder.
 
Observação do site www.averdadesufocada.: Ancelmo Góis, aliviando para a sua ideologia, omitiu o nome do mentor e dos autores do crime e o fato de que mais 15 pessoas ficaram feridas gravemente, além de Sebastião Tomaz de Aquino, do General Silvio da Silva , então coronel  e de uma criança.
Se quiser conhecer mais detalhes , faça buscas no site , colocando em busca atentado a Guararapes ou leia no livro A Verdade Sufocada - a história que a esquerda não quer que o Brasil conheça - 13ª ed.- o capítulo " As sete bombas que abalaram Recife"
 
Os dias eram assim , atentados a bomba , assaltos, assassinatos de civis e militares, ataques a rádio patrulhas da polícia , carros incendiados, sequestros de diplomatas e aviôes , emboscadas, o verdadeiro caos  provocado pelas organizações terroristas cujos membros passaram aser "vendidos " pela doutrinação como " inocentes estudantes , heróis que lutavam pela liberdade ". A Globo continua com a doutrinação vergonhosa, omitindo os crimes  que os " meninos" praticavam antes mesmo do AI-5.

Acrescento que Ancelmo Gois, que hoje tem uma coluna de fofocas no jornal O GLOBO, recebeu treinamento na Escola do Konsomol, na União soviética.
Deveria, portanto, estar escrevendo, no máximo,  na Voz Operária, do PCB, o u na Classe Operária, do PC do B (Acrescentadohoje por Azamba)
Comentários   
#2 Joseita 02-06-2017 15:56
Senhor Enio Garret
É bom confirmar o que nós postamos ou falamos, pois muita gente mais jovem, doutrinados pela esquerda duvida do que publicamos
#1 ENIO J.B. GARRETT 01-06-2017 21:04
Quando ocorreu esse fato, eu tinha 25 anos e, por sorte,naquele dia . não fui ao Aeroporto dos Guararapes. Morava no bairro do Pina e, sistematicament e ,ia ao Aeroporto para paquerar garotas e , também, comprar jornais e revistas na livraria Sojiler
Esse evento macabro das esquerdas marcou ,indelevelmente , minha vida e fortaleceu minhas convicções de defensor da CONTRA-REVOLUÇÃ O de 1964 e das idéias da direita conservadora. Conhecia o jogador Paraíba, do Stª Cruz, quando jogava conta o meu Sport Clube do Recife.
Adicionar comentário