Gen Bda Paulo Chagas
Caros amigos
Poucos cidadãos brasileiros NÂO têm o direito de condenar o terrorismo. Entre estes estão a Governanta Dilma Rousseff e o Ministro Jaques Wagner. A primeira porque participou de atos de terrorismo contra o Estado brasileiro – e não se arrepende de tê-lo feito - e o segundo porque, como Governador da Bahia, substituiu, em uma escola pública, o nome de um General pelo do maior e mais perigoso terrorista da história deste país.

De Dilma fica óbvia a posição de impedimento, já, com relação ao Sr Ministro, ainda cabe comentário face a atitude incoerente de condenar e qualificar como terrorismo um ato de vandalismo executado em frente ao “Instituto Lula da Silva”, sobre o qual há fundadas suspeitas de que possa ter sido executado pelas próprias vítimas, porque, de petistas, terroristas e vândalos, tudo se pode esperar!

Fico a me perguntar: Que tipo de cidadãos estão sendo formados na Escola Carlos Marighela? Que exemplo está sendo oferecido aos alunos por intermédio da "ficha policial" do terrorista que dá nome ao educandário? Como os alunos desta escola podem julgar um ato de terrorismo se foram instruídos a enaltecer e a orgulhar-se da obra de um terrorista? Que explicação tem o Sr Jaques Wagner para dar a estas conflitadas mentes infantis, coisa que, até hoje, não se dignou a fazer para os militares?

Tanto Dilma quanto Jaques Wagner não têm moral para comentar ou condenar o suspeitíssimo atentado ao centro de coordenação geral de atividades suspeitas sob a fachada de “Instituto Lula da Silva”!

 

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar