Luiz Garcia* - O Globo - 16/01/15 
PF acaba de fazer o que poderíamos chamar de gol de placa: raramente é preso um alto funcionário da Petrobras; no caso, o ex-diretor da área internacional Nestor Cerveró
Todos os países que se levam a sério têm dois tipos de organizações destinadas a manter índices saudáveis na sociedade. Um deles identifica e persegue bandidos profissionais que agem nas ruas e estradas, roubando e às vezes matando cidadãos comuns.
Policiais arriscam a vida enfrentando esses bandidos. O outro grupo enfrenta os chamados criminosos de terno e gravata. Não são assassinos, mas merecem igual atenção das autoridades. Principalmente, no caso do Brasil, da Polícia Federal. No momento, ela acaba de fazer o que poderíamos chamar de um gol de placa: raramente acontece a prisão de um alto funcionário da Petrobras; no caso, o ex-diretor de sua área internacional Nestor Cerveró.

Ele é acusado de dois tipos de delito: num caso, registro de transferência de imóveis por valores subfaturados; no outro, tentar sacar recursos de um fundo de previdência para depositá-los na conta bancária de uma filha. Segundo a Justiça e a Polícia Federal, Cerveró pretendia guardar esse dinheiro para financiar uma possível fuga do país. Tinha bons motivos para isso: ele já é acusado dos crimes de corrupção passiva (receber propinas em contratos de sondas de perfuração e lavagem de dinheiro). Não se trata de um caso isolado de corrupção na Petrobras: ele é o terceiro dos seus altos funcionários a ir para a cadeia: um deles, Paulo Roberto Costa, fez um acordo de delação premiada que levou à prisão um lote de empreiteiros da empresa estatal.

Pode-se dizer que existe aí uma notícia boa e má. Primeiro, pelas prisões efetuadas; depois, pela constatação de que a nossa importante estatal não dispõe, pelo menos até agora, de um sistema eficiente de controlar os possíveis maus passos de seus altos funcionários. É um caso raro em que devemos chorar e bater palmas ao mesmo tempo.

*Luiz Garcia é jornalista
 

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar