Aos Kamaradas

Devemos recordar, no dia de amanhã, os 45 anos do assassinato, no Rio de Janeiro, dia 18 de dezembro de 1969, do Soldado do Exército Elias dos Santos.
Conheci-o pessoalmente - um negão, cheio de vida - nas lutas contra o aloprado terrorismo de então. Foi um herói, morto em ação quando se adiantou a uma equipe de busca por um grupo de terroristas homiziados em um "aparelho". O ex-sargento expulso da Aeronáutica em 1964, Antonio Prestes de Paula, militante do PCBR, foi quem o matou! No site averdadesufocada.com consta este resumo sobre Elias dos Santos
Paulo Sérgio Granado Paranhos preso no dia anterior ao ser interrogado “abriu” um “aparelho” do PCBR localizado na rua Baronesa de Uruguaiana nº 70, no bairro de Lins de Vasconcelos. Ali, Prestes de Paula, ao fugir pelos fundos da casa, disparou, à queima-roupa, um tiro de pistola .45 no soldado do Exército Elias dos Santos que integrava a equipe que “estourou” o “aparelho”. O soldado Elias morreu momentos depois.

A respeito do soldado Elias, morto em combate no cumprimento do dever o Ternuma recebeu o seguinte comovente e-mail:
“Fico feliz de achar uma página da Internet a qual faz uma homenagem a uma pessoa que não conheci, mas com certeza, muito especial. Desde pequena vejo minha avó aos prantos lembrar de seu filho Elias dos Santos, morto brutalmente por assassinos terroristas. Não conhecia direito a história, fiquei sabendo agora. Realmente é revoltante saber que a família de Carlos Lamarca tem direitos que minha avó não teve. Não tenho palavras, só agradeço Daniele Esteves

 

Azamba

 

Adicionar comentário