Recebi do Cel Pedro Ivo Moézia de Lima a matéria abaixo que diz respeito à cassação da Medalha do Pacificador, outorgada  José Genuíno.
Esclareço que o Cel Moézia, como capitão, foi meu subordinado no DOI/CODO/II Exército, onde se destacou pelo trabalho desempenhado no combate às organizações terroristas que tentavam implantar, no Brasil, um regime comunista.
A preservação da democracia no Brasil, com a derrota dos terroristas comunistas, se deve, em  muito, ao trabalho desempenhado pelos DOI onde o então capitão Moézia cumpriu com o seu juramento de soldado, na defesa da nossa Pátria e na preservação das nossas Instituições.
Carlos Alberto Brilhante |Ustra – Cel Ref

Caro Ustra, um forte abraço.
Como o amigo sabe em 10 de março deste ano, entrei com uma representação junto ao MPF pedindo providencias para que fosse  cassada da Medalha do Pacificador concedida ao mensaleiro  Genoino.
O MPF acolheu o meu pedido e abriu um Inquérito Civil, que após a análise do mérito e os procedimentos de praxe, enviou seu relatório à Procuradoria Geral da República que expediu ofício (em anexo)  endereçado ao Comandante do Exercito, dando-lhe prazo de quinze dias para responder quais providencias foram ou vem sendo tomadas frente aos referidos condenados a fim de dar atendimento às normas regulamentares.
Como você pode ver  o ofício é datado de 30 de outubro, o que significa que o prazo está se esgotado e até a próxima Segunda Feira o Cmt do Ex terá que dar  uma resposta.
Solicito ao amigo que divulgue a notícia, pois é do interesse de todos.
Um forte abraço.
Moézia.

 

Adicionar comentário