Por Gen Bda PChagas
Caros amigos, companheiros de ideais e de convicções.
Não será esta derrota que definirá o futuro das nossas convicções. O momento é de perplexidade e nos aconselha ter calma para reorganizar forças e argumentos.
Não são poucos os que pensam como nós e o nosso lado é o do Brasil que produz e que não depende de esmolas do governo, basta ver os estados onde a maioria está contra o PT. Eles venceram, mas não sem esforço e estão menos fortes do que há quatro anos.

 Ainda há muita sujeira a rolar pelo esgoto aberto por eles e, quando a fedentina impregnar os pulmões de todos os brasileiros, até os oportunistas verão que foram enganados, que caíram numa arapuca e que o fundo do posso está muito próximo! O País está quebrado e eles não têm competência para administrar o caos que criaram. Todos vamos pagar por isto!

Nunca gostei de apelar para o “tapetão”, mas há tantos escândalos de corrupção e roubalheira a serem investigados, expostos à sociedade e à justiça que me surpreendo a pensar em “impeachment”! Afinal, por muito menos, o PT tirou o Collor do poder. Não seria injusto “trata-lo” com o mesmo remédio!

Finalizo este comentário com outro, muito equilibrado, que recebi de um experimentado Soldado brasileiro:

“Acredito que não deva haver precipitações em situações graves envolvendo questões políticas internas e externas de qualquer país. Do alto dos meus 84, como coronel reformado e ainda lúcido, creio ainda poder comentar determinadas teses. Em 1964 a postura do então presidente Jango era irregular e ameaçadora às instituições estabelecidas e o povo incentivando uma intervenção armada. Hoje a turma do PT age dentro da Lei. O governo da Dilma, apesar da roubalheira escandalosa, foi eleito democraticamente e está absolutamente legal. Não há como interferir sem um motivo justo, atirando e matando gente por aí sem uma base sólida e apoio da população. Se isso acontecesse até o povão ia ficar contra os militares. Pode ficar certo que as FF AA têm consciência de suas armas e do seu poder em usar a força quando necessários. Quando a situação assim o requerer pode ter a certeza que os militares das FF AA agirão em defesa da Pátria e das instituições. Por enquanto a situação tem que ser resolvida pelo voto universal ao alcance de todos os brasileiros. Depois... vamos ver como é que fica.”

= Nenhuma ditadura serve para o Brasil - Grupo Ternuma == Nenhuma ditadura serve para o Brasil - Grupo Ternuma =

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar