Imaginem o bafo
deste homem!

JORGE BASTOS MORENO
Coluna do Moreno de hoje - O Globo - 18/10/14 -  
Com a autoridade de ter defendido o senador Aécio Neves na época — sob críticas públicas de um colunista da própria casa — da hipócrita tese de que político não deve beber, volto ao tema para dizer que todo homem público é responsável pelos seus atos e por eles devem responder em qualquer fórum. Aécio respondeu pelo seu: “Errei”. Ponto.
É exagero dizer que o tema não é pertinente a uma campanha eleitoral. O que se discute é se ele é mais correto na boca do Garotinho, por exemplo, ou na da presidente da República. Puxado pela presidente ou por qualquer outro político de responsabilidade, vira, com razão, coisa de baixo nível. Homem público trata do interesse público. Como fato mais que passado a limpo, o bafômetro do Aécio não tem — já teve — interesse público. Hoje, pertence à conversa de botequim.Bem feito para nós, a campanha ter se resvalado para o baixo nível. A gente reclama de tudo.



Tentativas
A Dilma bem que tentou fazer uma viagem histórica pelo século passado, mostrando como viviam nossos ancestrais do Plano Real. Todos nós a criticamos. Humildemente, a candidata parou num pequeno município mineiro chamado Cláudio. Parte dos eleitores gostou, ela se entusiasmou e estendeu a campanha por toda a Minas Gerais. Paulistas, cariocas, gaúchos e outros invejosos reclamaram, e aí:— Mentirosa!
— Leviano!
Trouxeram de volta até a “pasta rosa”.
Vão acabar em Pero Vaz de Caminha.

É fácil
Em comício ao lado do companheiro Jader Barbalho, Lula disse que não pode ser presidente da República quem se recusa ao teste do bafômetro.
Lula só disse isso porque nunca dirigiu.

 

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar