Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 1870

Acidente aconteceu por volta das 10h40 desta quinta; ninguém ficou ferido.
Cada uma das vigas que desabaram pesava cerca de 100 toneladas.
Jéssica Bitencourt - O Globo - G1 Santos - 10/07/14
Parte de viaduto desabou em Cubatão, no litoral de São Paulo (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)Três vigas de um viaduto em construção desabaram na Rodovia Anchieta, no sentido São Paulo, na altura de Cubatão (SP), na manhã desta quinta-feira (10). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido. A Defesa Civil foi enviada ao local e vai investigar as causas do acidente.A queda aconteceu por volta das 10h40. O bombeiros também foram chamados porque, a princípio, havia a informação de que três pessoas estariam soterradas pelas estruturas, que, somadas, pesam cerca de 300 toneladas. Após analisar a área, os bombeiros concluíram que ninguém foi atingido no acidente.

As causas do desabamento ainda estão sendo apuradas. As informações iniciais apontam que uma das vigas estava sendo instalada quando se soltou e derrubou outras duas partes da estrutura do viaduto, construído nas proximidades de Vila Natal, em Cubatão.

De acordo o morador Adenilson Eduardo, que estava em uma casa próxima quando a estrutura caiu, a situação no local é muito precária. "Além do risco de acidentes, desde que essas obras começaram o número de assaltos, alagamentos e falta de iluminação aumentou. Esse acidente poderia ter atingido uma casa. Escutamos um grande barulho", disse.

Segundo Rui Klein, gerente de engenharia da Ecovias, concessionária que administra a Rodovia Anchieta, todas as causas da queda do elevado serão investigadas. Ele também ressaltou a importância dos protocolos de segurança que eram seguidos no momento que as vigas caíram. "Todas as hipóteses serão investigadas. É cedo para saber se uma causa é mais ou menos provável. Todas serão investigadas. São várias as hipóteses, inclusive a do solo ter cedido por causa das chuvas. Isso não deve acontecer de qualquer maneira, mas infelizmente é uma movimentação de risco e, por sabermos disso, a gente toma as providências de contingência, que são cumprimentos de protocolos de segurança sempre feitos na movimentação dessas vigas", explicou.