Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 3083

 http://movimentoordemvigilia.blogspot.com/
"A gestão do governo federal no caso da demarcação da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima, está resultando em "apartheid intra-étnico e não apenas entre índios e não- índios", afirmou o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), em discurso da tribuna nesta sexta-feira (25).

Texto completo  

O senador registrou em Plenário viagem realizada por ele à área da reserva, em missão do Senado por indicação da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), e anunciou para a próxima semana a apresentação de relatório sobre a visita.

- Ao invés de unir as pessoas, o presidente está promovendo a divisão até mesmo entre os grupos indígenas. Não se faz um governo de ajuda às minorias promovendo a separação de cidadãos brasileiros - criticou ele.

Na opinião do parlamentar, a crise em torno da demarcação da área é resultado de "maquinação" da Igreja Católica e do Conselho Indigenista Missionário, "fazendo propaganda silenciosa" contra a população não-índia e rotulando fazendeiro de hereges.

- O governo Lula coloca trezentos homens armados para expulsar cidadãos ordeiros, pequenos criadores, servidores públicos. Estou com o coração partido de ver vilas, como Surumum, ocupadas militarmente por policiais armados até os dentes - observou.

Ao considerar a Polícia Federal uma das instituições mais importantes do país, Mozarildo lamentou que os policiais federais sejam obrigados a cumprir determinação do presidente de, a pedido da Fundação Nacional do Índio (Funai), retirar agricultores da área da reserva indígena.

- Depois de fazerem uma demarcação fraudulenta, mentirosa e nociva ao Brasil, querem expulsar de lá produtores de arroz, que hoje respondem por vinte e cinco por cento do PIB [Produto Interno Bruto] de Roraima. Como pode o presidente Lula decidir sobre Roraima sem ouvir o governador e os parlamentares do estado? - questionou.

Mozarildo manifestou "total apoio" ao general Augusto Heleno, o qual fez críticas à política indigenista do governo federal. - Ele falou como um brasileiro e patriota que é - afirmou Mozarildo.

Por Iara Guimarães Altafin / Agência Senado - (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)