Ari Cunha – Visto, lido e ouvido

Correio Braziliense 24/05/2014

No artigo 142 da Constituição Federal, há referência bem clara à defesa do Estado e às  instituições democráticas. Está expressamente fixado que: “Às Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares. São também organizadas.com base na hierarquia e na disciplina.
Sob a autoridade suprema do presidente da República destinam-se à defesa da pátria, à garantia dos poderes constitucionais, por iniciativa destes, da lei e da ordem.” A Carta Magna, ao atribuir ás FAs a importante defesa da pátria (Estado), dos poderes constitucionais e da lei, atribui também à essa instituição a missão precípua de garantidora de Estado Democrático de Direito.

Do mesmo modo com que a democracia é considerada “ o império das leis”, é certo que não pode haver democracia consistente sem as Forças Armadas preparadas e prestigiadas. À prova disso é que as maiores forças de combate do planeta são, justamente, aquelas que possuem as maiores forças de combate.

Impedidos , pela legislação de se manifestar publicamente, cabe às famílias dos militares a difícil missão de fazer chegar à população de todo o país a dura realidade vivida por esses brasileiros no dia a dia.

Com as FAs sucateadas e pagando os piores salários da República, os militares, principalmente grande parte do pessoal especializado, formado nos prestigiosos institutos IME e ITA, vêm abandonando a carreira, em busca de melhores condições de trabalho fora da caserna.

Além dos baixos salários , e sendo obrigados a mudarem-se com suas famílias a cada três anos, os militares têm uma carga de trabalho maior do que grande parte dos civis. Não possuem incentivos para cursos de mestrados e doutorados e não são beneficiados com os direitos trabalhistas  previstos pela CLT.

A crise no setor é tão séria  que, recentemente, as Forças. Armadas foram obrigadas a dispensar grande parte do contingente de novos recrutas por total falta de condições materiais para fornecer, adequadamente, alimentação, uniforme e equipamentos para os treinamentos básicos.

 O desmonte das forças de defesa não interessa à população, não interessa à democracia e à soberania do Brasil. Então a quem interessa?

Comments powered by CComment