Parece que a morte do Cel não foi tão natural...
Pela editoria do site www.averdadesufocada.com

1- Assaltantes entram na casa por volta de 13 horas, provavelmente, assim que o Cel Malhães, a mulher e o caseiro sairam.
2- Amarram somente o caseiro e a mulher do Cel.
3 - Ficam na casa  até às 22horas.
4 – Recebem ordem de eliminá-lo, pelo rádio
5- Se estavam até com rádio por que não levaram armas?  É o que parece, pois os jornais afirmam que usaram as próprias armas do Cel, encontradas na casa,  para intimidá-los.
6- Por que separam  e amarram a  mulher do Cel e o caseiro e levam só o coronel para o quarto dele?
7- Por que permaneceram na casa até cerca de 22 horas, e não a abandonaram depois da morte do Cel,  correndo o risco de serem descobertos?

Comentário recebido por e-mail
#10 ted d-m-Y H:i

Revista Militar dá esta versão:"O administrador Joaquim Sarmento Souza, 25, afilhado do coronel morto, relatou à Folha neste sábado (26) uma conversa que teve com a viúva do militar logo após o crime, na qual ela afirmou que os criminosos citaram ter ordens para "matar ele". 'Ainda não matou ele? Tá demorando muito. Ouviu-se pelo rádio. Perguntavam se o meu padrinho não lembrava da família que ele matou em Caxias e ele respondia que não", disse Souza..."
Comentários  
#4 O POVO 28-04-2014 14:42
CADE O MPF, A POLÍCIA FEDERAL, O SERVIÇO RESERVADO DAS FFAA? TEMOS QUE TER TODAS AS PROVIDENCIAS TOMADAS NESSE CASO, POIS ATE A ONU QUER SABER O QUE OUVE. DE FATO.
#3 O Chato porque fala 28-04-2014 04:17
Brasil acima de tudo! Por que não fazermos passeatas Por que não prender vários suspeitos? Esta historinha, quase idêntica a da morte do Cel MOLINA no RS, é totalmente suspeita. Qual a solução? O modus operandi idêntico, nos leva a "queima de arquivo mesmo" - estão jogando "bois de piranha" para assumirem a culpa de tudo, sem fundamentos. Ademais, aonde estão as buscas aos objetos roubado? Estão com os criminosos ou receptadores. Ora, desaparecem justamente os computadores com arquivos? armas? Como no outro caso. As historinhas de que ouve comunicação? No Brasil se busca criminosos rastreando-se as vozes etc. Po0r que nesses casos, relatam apenas suspeitos, porém, que deixaram muitas pistas que, depois se esquecem de rastrear? . Vão enganar trouxas. Não se pode acreditar em tudo que se publica e esquecer dos fatos.
#2 domenico 27-04-2014 22:14
Está tudo muito estranho ! O depoimento dele na CNV e a "morte súbita" ! Em sendo morte-morrida, tudo bem. Entretanto, se foi morte-matada, a coisa muda de figura. Aqui, no país-das-maravi lhas, muitas mortes estranhas, aconteceram e ficaram por isso mesmo. "Falar é prata; calar é ouro !"
#1 joseita ustra 27-04-2014 21:54
Comentário recebido por e-mail
#10 ted d-m-Y H:i

Revista Militar dá esta versão:"O administrador Joaquim Sarmento Souza, 25, afilhado do coronel morto, relatou à Folha neste sábado (26) uma conversa que teve com a viúva do militar logo após o crime, na qual ela afirmou que os criminosos citaram ter ordens para "matar ele". 'Ainda não matou ele? Tá demorando muito. Ouviu-se pelo rádio. Perguntavam se o meu padrinho não lembrava da família que ele matou em Caxias e ele respondia que não", disse Souza..."
Adicionar comentário