RJ: coronel morreu de causas naturais, diz documento oficial
Portal Terra - 26 de abril de 2014 • 14h41 • atualizado às 14h48Guia de Sepultamento traz isquemia de miocárdio e edema pulmonar como motivos que levaram ao óbito do militar da reserva; polícia investiga se morte teve violência
Paula Bianchi - Direto de Nova Iguaçu  
Isquemia de miocárdio e edema pulmonar levaram ao óbito do militar da reserva, segundo Guia de Sepultamento O coronel reformado do Exército Paulo Malhães morreu de causas naturais, vítima de edema pulmonar, isquemia de miocárdio e miocardiopatia hipertrófica, conforme a Guia de Sepultamento do militar entregue neste sábado em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

 O documento, necessário para que o enterro seja realizado, foi obtido pelo Terra no cemitério municipal de Nova Iguaçu com uma fonte que não quis se identificar.O documento contraria algumas linhas de investigação da polícia, que apura se houve violência na morte do militar, e avaliação da Comissão da Verdade do Rio, que classificou o óbito como "queima de arquivo". O coronel admitiu ter participado de torturas e desaparecimentos durante a ditadura e foi encontrado morto dentro da sua residência em Nova Iguaçu.

Observação do site www.averdadesufocada.com : E agora, Dalaris , Damous, Marias do Rosario, Natalinis e outros prejulgadores e donos da verdade que andaram dizendo que possivelmente teria sido uma queima de arquivo?  Será que vão conseguir mudar mais esse laudo e o atestado de óbito do Cel Malhães, como estão fazendo na Comissão da Verdade, com laudos, atestados de óbitos de casos de mais de 40 anos?

Adicionar comentário